CICLISMO

Amares recebe última etapa do Grande Prémio do Minho

O Município Amares recebe a terceira e última etapa do Grande Prémio do Minho, uma das mais prestigiadas provas do escalão de juniores.

A competição, que regressa às estradas depois dois anos suspensa devido à pandemia, decorre inserida no tradicional Circuito de Santo António que vai já para a sua 64ª edição.

Para receber a etapa de todas as decisões do GP Minho, o Circuito Santo António de Amares vai sofrer algumas alterações no percurso, tornando-o mais competitivo e duro para um pelotão, que se prevê, internacional.

MANUEL MOREIRA: “RECEBEMOS O DESAFIO COM ENTUSIASMO”

Manuel Moreira, Presidente da Câmara Municipal de Amares, mostrou-se satisfeito com o protocolo assinado com a Associação de Ciclismo do Minho e a realização de um projeto que “recebemos de braços abertos e com muito entusiasmo”.

“O Circuito de Santo António é um dos mais antigos do país, uma prova com carisma e que ao longo dos tempos uniu o ciclismo a Amares. Por isso, abraçamos este novo projeto com grande entusiasmo e uma grande vontade. Penso que é um desafio importante para nós e, acredito que Amares e o Circuito de Santo António vão dar um colorido diferente ao GP Minho”.

Para o autarca amarense “não podíamos deixar de abraçar este que é um desafio importante para Amares, para o ciclismo local e para elevar o Circuito de Santo António para outro patamar”.

“AMARES É UMA TERRA LIGADA AO CICLISMO”

“Amares é uma terra que desde sempre está ligada ao ciclismo, já tivemos equipas e continuamos a ter ciclistas e gente ligada ao ciclismo. Aliás as gentes de Amares gostam e vivem o ciclismo, como se pode perceber sempre que por aqui passa alguma prova”, disse Manuel Moreira, que salientou que “quando fomos desafiados não podíamos ter outra posição se não receber o projeto com entusiasmo”.

De resto “esta é uma forma de dar a conhecer Amares. Temos paisagens belas e naturais e esta é uma terra de gente hospitaleira, que sabe receber e incentivar quem nos visita e apoia o ciclismo e os ciclistas”.

O autarca de Amares congratulou-se por “recebermos a etapa final, a etapa de todas as decisões”, mas garante que “isso não foi determinante, nem fundamental para abraçarmos este desafio. Claro que é muito positivo, termos todas as atenções viradas para Amares, é uma excelente forma de levarmos o nome do Concelho bem longe”.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS