CICLISMO

Pedro Fernandes e Ana Leite dominam na Penha

Pedro Fernandes, que corre como individual, e Ana Leite (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) foram os grandes protagonistas do 11.º BTT DHI da Penha, primeira prova do Campeonato do Minho de BTT Downhill – Cision de 2021, que se realizou no domingo na mítica pista da Penha.

Pedro Fernandes dominou a prova masculina de Elites. O ciclista de Guimarães venceu as duas mangas. Na qualificação fez o tempo de 2:09:27m e foi, por isso, o último a ir para a pista na manga de classificação.

Na descida final Pedro Fernandes cometeu alguns pequenos erros, gastou mais um segundo do que na manga de qualificação, mas acabou por fazer a festa ainda na meta, com o apoio de muitos dos ciclistas que aguardavam a saída dos resultados.

Rafael Sousa, do Maiatos, gastou mais um segundo que o vencedor e fez segundo lugar. David Martins, ciclista de Guimarães que este ano corre como individual, realizou o tempo de 2:12:523 e fez terceiro lugar.

 

PEDRO FERNANDES: “NÃO ESTAVA À ESPERA DE UM RESULTADOS DESTES”

 

Pedro Fernandes estava visivelmente satisfeito no final da prova de domingo. O ciclista garantiu que “a prova correu melhor do que estava à espera”, mas salientou que “não estava à espera de um resultado destes”.

Na última descida Pedro Fernandes gastou mais um segundo e já perto da meta escorregou mas não desistiu…“cometi um pequeno erro na parte final da última descida, mas correu bem e acabei mesmo assim por ganhar a corrida”, mas salientou que “tenho de agradecer muito aos meus colegas da modalidade, que me deram forças para continuar”.

Pedro Fernandes conhece bem a pista da Penha… “é aqui que treino quase todos os fins de semana. Já estou habituado ao terreno e à pista em si, conheço-a bem”.

O ciclista vimaranense parte para a nova temporada com um grande objetivo: “quero divertir-me” e explicou que “o mais importante neste desporto é divertirmo-nos. Se correr bem vamos ganhando provas, mas o mais importante mesmo é a gente divertir-se”.

Pedro Fernandes, que se estreia em Elites, entra em 2021 a correr como individual e explica: “falei com os meus amigos e decidimos que podemos ir todos juntos às provas, mas sem ligação a qualquer clube. Cada um faz a corrida que quer e traça os seus objetivos. Estamos todos juntos na mesma, mas a lutar por outras metas”.

 

ANA LEITE IMPÕE-SE EM FEMININOS

 

Ana Leite, Campeã do Minho de Downhill nos últimos anos, voltou a ser a mais forte, numa prova que até nem lhe começou bem.

Na manga de qualificação, a ciclista de Guimarães teve alguns problemas com a bicicleta, a corrente saiu, e acabou por gastar mais de três minutos para descer a pista da Penha. Nessa manga Sara Ferreira, Maiatos, gastou 2:54.09.

Na manga decisiva, Ana Leite desceu sem qualquer problema e recuperou bastante tempo: 2:49.345, menos um segundo que Sara Ferreira.

 

ANA LEITE: “VITÓRIA SABOROSA”

 

No final a atleta da AXPO considerou que “foi uma vitória saborosa” e referiu que “entrei em prova para ganhar, mas na primeira descida tive alguns problemas. Saiu-me a corrente e tive um problema com a bicicleta. Na segunda descida ia com algum receio, que me acontecesse o mesmo, mas correu tudo bem e acabei por ganhar”.

Ana Leite é a principal candidata à conquista do título do Campeonato do Minho… “eu tenho conseguido ganhar Camisola do Minho nos últimos anos. A concorrência também não tem sido grande. Este ano temos uma atleta muito boa, a Sara. Tenho uma concorrente de força e muita garra e ainda bem, porque traz mais competitividade a esta categoria e à modalidade”.

Como tem sido este regresso à ‘normalidade’ com a realização das competições? “Felizmente temos tido algumas competições. Já se realizaram três provas da Taça de Portugal, de Enduro e DHI, e Campeonato do Minho de DHI. Na primeira prova da Taça de Enduro não correu muito bem, devido a problemas na bicicleta, mas cheguei ao fim, o que já é um ponto positivo. A Taça de Portugal correu muito bem, uma vez que faço a prova numa bicicleta de Enduro e havia muitas atletas internacionais. Esta correu muito bem”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS