CICLISMO

Andrey André (ACR Roriz) na rota da Camisola Branca na Volta a Loulé

Andrey André, da Landeiro/KTM/Matias&Araújo/Frulact, é um dos fortes candidatos à conquista da Camisola Branca na 27.ª Volta a Loulé, que termina este sábado, com uma etapa de 115,5 quilómetros, com 2340 metros de desnível positivo, com partida e chegada à Av. Laginha Serafim, em Loulé.

O ciclista da formação de Barcelos ocupa a segunda posição na Classificação da Juventude – Juniores de primeiro ano – após a conclusão da terceira etapa, com o mesmo tempo do líder, Bálint Feldhoffer (Eolo Kometa/Fundación Contador), com quem se bateu pela vitória no Contrarrelógio da terceira etapa.

Sobre o dia de sexta-feira, que teve jornada dupla, Andrey André referiu que “de manhã tivemos uma prova bem mais técnica, com muitas partes estreitas e curvas perigosas. Sofri uma queda no começo da prova, mas consegui voltar ao pelotão. Já na chegada tive um problema na curva de desclipar do meu pedal, mas consegui chegar com o mesmo tempo dos primeiros”.

De tarde, no Contrarrelógio por Equipas, “foi uma prova muito forte, muito puxada e por 13 milésimos não consegui conquistar a Camisola Branca”, disse Andrey André, que garante que “vou dar o meu máximo na última etapa para conseguir conquistar a Geral da Juventude e levar a Camisola para Roriz”.

A última etapa, que se inicia às 11-20 horas, é, talvez, a mais dura de todas. Conta com um percurso exigente e com  mais de 115 quilómetros… “Eu considero que me dou bem com este tipo de etapas, mas tudo depende de como estiver no dia, quais as sensações… mas vou tentar dar o meu melhor”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS