CICLISMO

Hélder Gonçalves e Pedro Silva brilham na Volta do Futuro

Hélder Gonçalves (Kelly/Simoldes/UDO) e Pedro Silva (Glassdrive/Q8/Anicolor) estiveram em grande plano na 28.ª Volta a Portugal do Futuro, que terminou hoje em Castelo Branco, depois de uma etapa de 150,7 quilómetros.

Hélder Gonçalves terminou a Volta a Portugal do Futuro na segunda posição da Geral Individual, a escassos 11 segundos do vencedor, o espanhol Gabriel Francisco Rojas (Essax).

O ciclista de Barcelos fez ainda sexto lugar na Geral Pontos e oitavo na Geral Montanha.

Pedro Silva, que envergou a Camisola Amarela no final da primeira etapa, termina a competição com a Camisola Verde, da Geral por Pontos, ele que fez quarto lugar na Geral Individual.

DANIEL DIAS E JOSÉ DIAS EM DESTAQUE NA MONTANHA

Dos restantes atletas de realçar o segundo lugar de Daniel Dias (Kelly) na Geral da Montanha. O gaiense ficou a um ponto da vitória na Montanha.

Em destaque esteve ainda José Dias, barcelense da Porminho Team Sub-23, que foi sexto na Montanha e terminou no top25 da Geral Individual.

Diogo Almeida (Porminho) terminou no 35.º lugar, enquanto Roberto Cardoso (Fortunna-Maia) fez 47.º lugar e Marco Marques (ACDC Trofa) foi 52.º.

HÉLDER GONÇALVES: “UM RESULTADO AGRIDOCE”

“O balanço desta Volta do Futuro é positivo, mas fica sempre aquele gostinho agridoce, pois fiquei a 11 segundos da vitória”, disse Hélder Gonçalves, ciclista de Barcelos que concluiu a Volta a Portugal do Futuro na segunda posição da Geral Individual.

Questionado sobre o que faltou para anular os 11s, Hélder Gonçalves referiu que “se calhar uma etapa mais dura”, mas salientou “não há desculpas. O adversário ganhou com mérito e o importante agora é descansar e pensar na próxima corrida”.

O ciclista barcelense garante que “saio desta Volta do Futuro motivado para o futuro” e adiantou: “agora quero descansar para depois começar a pensar já na próxima. Tenho vindo a trabalhar bem e descoberto e mostrado o meu valor. Sei que com o tempo vou conseguir cada vez mais e melhor”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS