CICLISMO

Beatriz Pereira (Bairrada) com balanço “muito positivo”

Beatriz Pereira, ciclista de Famalicão que alinha no Bairrada, faz um balanço “muito positivo” da época 2021, em que, entre outros resultados de relevo, se destaca a conquista do título de Campeã Nacional de Fundo em Juniores Femininos.

“Foi uma época muito positiva. Não foi perfeita, mas trabalhei muito e dei tudo o que tinha. Mais do que isso não posso pedir”, disse a ciclista de Famalicão.

CAMPEÃ NACIONAL DE FUNDO

Para Beatriz Pereira o ponto mais alto da época “foi, sem dúvida, o Campeonato Nacional de Fundo e a conquista do título nacional”.

Beatriz Pereira foi ainda ao pódio no Campeonato Nacional de Contrarrelógio (terceira), na Taça de Portugal Feminina (terceira), na Volta a Portugal (segunda em Juniores e quinta na Geral) e no Campeonato Nacional de Rampa (segunda classificada).

Sobre a prova que marcou o encerramento da época 2021, o Campeonato Nacional de Rampa, Beatriz Pereira referiu que “correu bem. Senti-me bem e gostei dos números que vi no final da corrida”.

Considerando que “foi um bom resultado para a última corrida da época”, Beatriz Pereira salientou que “claro que gostava de ter trazido o título, mas haverá mais oportunidades”.

A ESTREIA NA VOLTA A PORTUGAL

A ciclista famalicense termina a época com uma sobrecarga de corridas… ‘Nacional’ de Contrarrelógio, a 21 agosto, Taça das Nações pela Seleção (28 e 29), Volta a Portugal (dois a cinco de setembro), Campeonato da Europa em Itália (correu a 10 setembro) e ‘Nacional’ de Rampa (12 de setembro).

“O mais exaustivo foram as viagens. De resto, senti-me bem e capaz. Estive muitos meses a prepara esta altura do ano”, garantiu Beatriz Pereira, que recupera ainda da queda que sofreu na última etapa da Volta a Portugal… “ainda não estou a 100 por cento. Ainda tenho alguns hematomas que precisam de mais umas semanas para curar”.

CAMPEONATO DA EUROPA: “GOSTEI IMENSO… MAS FOI DURÍSSIMO”

Quanto à experiência no Campeonato da Europa, Beatriz Pereira referiu que “gostei imenso do ambiente da prova e da corrida também”, mas confessa que foi duríssimo… “foi tão duro que não deu para desfrutar totalmente”.

O ritmo é muito diferente? “Sim. Foi um choque. Apesar de termos estado presença na Taça das Nações, que já teve um ritmo elevado, o Campeonato da Europa foi outro nível”, disse Beatriz Pereira, que salientou que “saio de consciência tranquila porque dei tudo o que tinha, mas há muito trabalho a fazer para os próximos anos”.

A ciclista do Bairrada considera que “falta participar em provas internacionais com bastante nível. Nós fazemos bastante provas no estrangeiro e o nível das provas a que vamos está a aumentar. Cada vez mais estamos presentes em prova de um bom nível, mas é preciso mais… sem dúvida”.

Beatriz Pereira termina em grande o seu último ano de Juniores, agora é “descansar muito porque a próxima época será dura. É um desafio gigante, mas estamos cá para enfrentá-lo”… e quanto ao futuro “ainda é incerto”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS