CANOAGEM

Márcia Faria (CN Prado) aponta às finais A no Mundial de Canoagem

Márcia Faria, canoísta do CN Prado, ambiciona chegar às finais A nas provas que vai disputar no Campeonato do Mundo de Juniores e Sub-23, que se realiza no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, entre o dia três e seis de setembro.

A canoísta de Braga já está ‘habituada’ a estas andanças, pois vai para a sua terceira presença em Mundiais… “este é o segundo Mundial em ‘casa’, mas desta vez vou participar na minha categoria (Sub-23), pois em 2018 participei na prova pela categoria Sénior”.

Márcia Faria garante que “estou a encarar o Mundial de uma forma muito positiva. Claro que ao realizar-se em ‘casa’ os nervos estão um bocado mais à flor da pele”, mas “estou confiante e espero conseguir um bom resultado”.

“VAMOS MOTIVADAS E PRONTAS PARA DEIXAR TUDO NA ÁGUA”

No Campeonato do Mundo que se realiza em Montemor-o-Velho a canoísta do CN Prado vai participar em três provas: C2 500 e C2 200 com Beatriz Lamas (CN Ponte Lima) e C2 500 Misto, com César Costa (CN Ponte Lima).

A Seleção Nacional de Juniores e Sub-23 já está em estágio desde meados do mês e Márcia Faria considera que “a preparação tem corrido bem” e adiantou: “já nos encontramos em estágio há algum tempo e acho que nos conseguimos adaptar bem. Estamos motivadas e prontas para deixar tudo na água”.

Márcia Faria diz-se “psicológica e fisicamente preparada para este Mundial. Vou estar em duas distâncias em que me sinto bem”.

“BALANÇO DA ÉPOCA É POSTIVO”

Os resultados que obtiveste durante a época deixam-te motivada? “Sim, durante a época consegui alcançar os meus objetivos”, disse Márcia Faria, que salientou: “o balanço da época é positivo”.

A canoísta bracarense prefere as provas de Velocidade, mas recorda que “também faço provas de longa distância e este ano alcancei o título de Vice-Campeã Nacional de Maratonas de C2 com a Daniela Braga”.

Márcia Faria já está na canoagem há alguns anos… “eu fazia Canoagem com a escola e foi aí que começou o bichinho. Depois de tanto chatear a minha mãe, ela acabou por me deixar ir para a Canoagem”. A atleta de Braga não começou pelas canoas: “iniciei no K1, fiz as primeiras provas e consegui alcançar pódios”, mas “depois experimentei a canoa e gosto mais, é um pouco mais difícil…mas sinto-me bem”.

O SONHO DOS JOGOS OLÍMPICOS

Márcia Faria considera que “a Canoagem é agora uma paixão” e sonha “como qualquer atleta chegar aos Jogos Olímpicos”.

Os próximos JO são já daqui a três anos e a canoísta de Braga garante que “2024 é um objetivo” e salienta: “sei que tenho muito trabalho a fazer, até porque o nível de provas internacionais está bastante elevado”, mas “vou fazer de tudo para o conseguir”.

Márcia Faria divide a sua paixão pela Canoagem pelos estudos… “consegui concluir o primeiro ano da Universidade e conciliar os treinos. Torna-se um pouco cansativo, mas quando queremos conseguimos organizar o nosso tempo”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS