CICLISMO

Hélder Gonçalves (Kelly): “estou aqui para ajudar a equipa”

“Estou aqui para ajudar a equipa”, disse Hélder Gonçalves, ciclista de Barcelos que alinha na Kelly/Simoldes/UDO e que na estreia da Volta a Portugal em Bicicleta aspira ainda “integrar uma fuga.”

O barcelense chegou ao dia da folga da 82.ª Volta a Portugal com um balanço positivo da sua estreia: está no top40 da Geral Individual e é o quarto melhor jovem da prova.

“Têm sido uns dias difíceis, mas superáveis”, disse Hélder Gonçalves, que salientou que “tenho-me sentido bem e aproveitado cada segundo desta Volta a Portugal”.

SUBIDA À TORRE: “FOI UMA SUBIDA A RITMO CERTO”

A subida a Torre é sempre um ponto alto da Volta a Portugal e Hélder Gonçalves com seguiu passar o teste com distinção… “Já tinha feito a subida à Torre no GP Beiras e Serra da Estrela, mas foi pelo lado de Seia. Conheço mesmo muito bem a Serra da Estrela, já fiz todas as subidas e gosto da subida da Covilhã”.

“Foi uma subida a ritmo certo, não tentei ir com os primeiros, fui ao meu ritmo”, porque “tentar ir ao máximo podia causar muito desgaste e fadiga para a etapa seguinte”.

“ESTOU AQUI PARA AJUDAR A EQUIPA”

Na quarta etapa, que ligou Belmonte e a Guarda, acabaste por subir algumas posições na Geral e reforçar o quarto lugar da Juventude… “ontem foi uma etapa feita a grande velocidade e consegui integrar o grupo da frente, um grupo muito reduzido”, disse Hélder Gonçalves, que salientou que “eu não estou aqui para tentar ganhar a Juventude, nem a Geral. Estou aqui para ajudar a equipa, que está a portar-se lindamente”.

Mas são resultados motivadores? “Claro que sim e sinto-me muito motivado e com muita força para o que se segue”.

Hoje o pelotão nacional gozou o seu dia de folga. Hélder Gonçalves, assim como toda a equipa, treinou de manhã, cerca de hora e meia. Seguiu-se o almoço e o tão merecido descanso.

A tarde foi ainda ocupada pelas massagens e uma visita ao fisioterapeuta para “ver se está tudo bem”.

EXPERIÊNCIA, MINHO E APOIO DA FAMÍLIA

Foi assim dia para recarregar baterias e fazer o balanço da primeira parte da Volta a Portugal e Hélder Gonçalves não tem dúvidas: “estou a adorar a experiência. Vibro a cada momento, adoro ver o público na estrada”.

E como vai ser a sexta etapa… a ligação Viana do Castelo-Fafe? “Vai ser mesmo muito especial, vou passar pelos meus locais de treino. Vou cruzar-me com familiares e amigos por todo o percurso”, disse o ciclista barcelense, que adiantou: “mas não posso passar os meus limites e há que reconhecê-los… e digo isto porque no dia seguinte vai ser uma das etapas mais duras da Volta a Portugal, na minha opinião”.

Hélder Gonçalves tem tido o apoio dos pais ao longo desta Volta a Portugal e garante que “tem sido muito importante. Sinto-me muito aconchegado e tento dar o meu melhor para que eles se possam orgulhar, pois eles vibram tanto como eu”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS