CICLISMO

Daniel Moreira, Gabriel Baptista e Rodrigo Neves no top10

Daniel Moreira, da Tensai/Sambiental/Santa Marta, Gabriel Baptista, da Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact, e Rodrigo Neves, do C.C.Barcelos/A.F.F./Flynx/H.M. Motor, estiveram em destaque na etapa de hoje da 13.ª Volta a Portugal de Cadetes.

Numa etapa com 84,4 quilómetros, que ligou Coruche e Benavente, o ciclista de Viana do Castelo cortou a meta na sétima posição, integrado no primeiro grupo perseguidor, e a 53s do vencedor, o espanhol Juan José López (Valverde Team/Terra Fecundis).

Gabriel Baptista (Seissa) fez oitavo lugar e Rodrigo Neves (CC Barcelos) terminou na nona posição.

No Top20 terminaram Francisco Martins (CC Barcelos) que fez 13.º lugar, Paulo Fernandes (Seissa), que foi 15.º, Bruno Lopes (Seissa), foi 20.º.

Samuel Martins (Tensai) cortou a meta no 21.º lugar, Rodrigo Rodrigues (Seissa) foi 23.º e Jorge Cunha 25.º.

SEISSA E TENSAI NO PÓDIO

Por equipas, a Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact terminou na segunda posição e a Tensai/Sambiental /Santa Marta – Academia de Ciclismo Capital do Móvel subiu ao terceiro lugar do pódio. O CC Barcelos foi quarto classificado.

Na Classificação geral, Gabriel Baptista, da Seissa, é o melhor minhoto ao ocupar a oitava posição, enquanto Rodrigo Neves (CC Barcelos) ocupa a nona posição, Bruno Lopes (Seissa) é 10.º e Francisco Martins (CC Barcelos), 11.º. João Martins ocupa a 13.º posição, Rúben Benedito (Tensai) é 21.º, Samnuel Martins 25.º e Diogo Miranda, 23.º, estando todos a 1.03 do camisola amarela Juan José López (Valverde Team/Terra Fecundis).

DIOGO MIRANDA QUARTO NA CLASSIFICAÇÃO DA JUVENTUDE

Na Classificação Individual de Cadete de primeiro ano, Diogo Miranda (Seissa) ocupa a quarta posição e Daniel Moreira (Tensai) a sexta.

Por equipas, a Seissa ocupa a terceira posição a 53s do primeiro, o Valverde Team. O CC Barcelos é quinto e a Tensai sexto classificada.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS