CICLISMO

CC Barcelos quer estar “na disputa” da Volta de Cadetes

“Partimos com o objetivo de estar na disputa da corrida”, foi assim que Martinho Machado, treinador da equipa de Cadetes do CC Barcelos/A.F.F./Flynx/H.M. Motor abordou a 13.º Volta a Portugal de Cadetes, que se realiza entre esta sexta-feira e domingo no distrito de Santarém.

Martinho Machado explicou que “atendendo à qualidade que acredito que esta equipa tem, temos de estar na luta pelas etapas, na discussão da corrida e tudo o que for possível”.

“Esta vai ser uma corrida de aprendizagem, pois é a primeira vez que estes miúdos vão estar numa prova de etapas como esta… e ainda bem que existem estas provas e que, felizmente, este ano se podem realizar”.

O CC Barcelos alterou a preparação para estar ao seu melhor nível nesta Volta a Portugal… “alteramos ligeiramente a preparação porque vamos ter uma competição de três dias e até aqui fizemos apenas corridas de um e dois dias. Agora eles estão prontos para aguentar este novo desafio e depois é uma nova experiência para todos”.

Quanto ao percurso desta Volta, Martinho Machado salientou que “se fosse uma Volta mais dura seria melhor para nós. Temos uma equipa com muito valor e potencial e, se calhar, tirávamos mais partido se a prova fosse mais dura”, mas “não deixa de ter a sua dureza e a última etapa vai fazer diferenças”.

Martinho Machado garante que “a equipa está muito confiante. Já respiraram de alívio, pois acabaram de fazer os testes Covid e foi um descarregar de emoções porque estão aptos para fazer a Volta a Portugal”.

Para esta Volta a Portugal de Cadetes, o CC Barcelos faz-se representar por Rodrigo Neves, Francisco Martins, João Martins, Hugo Leite, Leonardo Neves e Luís Moreira.

A 13.ª Volta a Portugal de Cadetes arranca na tarde desta sexta-feira, pelas 15 horas, com uma etapa de 75,5 quilómetros, que vai ligar Alpiarça a Almeirim. Uma subida de terceira categoria, sensivelmente a meio da viagem, é a maior dificuldade orográfica do dia.

 

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS