CANOAGEM

Minhotos em alta no último dia do Europeu

Os canoístas minhotos estiveram em grande destaque no último dia do Campeonato da Europa de Maratonas, que se realizou em Moscovo, na Rússia.

Durante o dia de hoje foram três as duplas a subiram ao pódio para receberem a medalha de prata.

O dia começou com a conquista do segundo lugar por parte do K2 Júnior composto por Francisco Santos e Fernando Costa (ambos do CN Ponte de Lima).

A dupla sagrou-se assim Vice-Campeã, tendo ficado a seis segundos dos Campeões da Europa, os húngaros Bruno Kolozsvari e Oliver Mitring.

Também a dupla composto pelos limianos Rui Lacerda e Ricardo Coelho subiu ao segundo lugar do pódio em C2 masculinos.

Os minhotos foram apenas suplantados pelos Campeões da Europa, os húngaros Marton Kover e Marton Horvath.

Na última prova do Campeonato da Europa de Maratonas, o K2 masculinos, José Ramalho e Ricardo Carvalho, atletas do CN Prado, sagraram-se Vice-Campeões da Europa de Maratonas.

A dupla do CN Prado ficou a 36s dos vencedores, os franceses Quentin Urban e Jeremy Candy.

JOSÉ RAMALHO CAMPEÃO DA EUROPA DE K1 SÉNIOR

De referir que José Ramalho, canoísta do CN Prado, sai de Moscovo com duas medalhas de ouro em K1 masculinos e em K1 short race. Sérgio Maciel, do Viana GC, sagrou-se Campeão da Europa em C1 Sub-23.

Portugal conquistou ainda mais uma medalha de ouro, por Adriano Conceição em K1 Sub-23. O limianos Tomás Sousa foi bronze em C1 Juniores – a primeira medalha conquistada por Portugal neste Europeu – e Rodrigo Santos foi terceiro em K1 Juniores.

Entretanto, Maria Gomes (CN Prado), que se estreou em provas internacionais de Sub-23, fez quinto lugar na prova de K1 Sub-23, enquanto Beatriz Barros (CN Ponte Lima) fez sexto lugar em C1 femininos e C1 Short Race.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS