CICLISMO

Hélder Gonçalves (Kelly) quinto na Volta do Futuro

Hélder Gonçalves, ciclista de Barcelos que alinha na Kelly/Simoldes/UDO, terminou esta tarde na quinta posição da primeira etapa da Volta a Portugal do Futuro, uma tirada de 133 quilómetros em Águeda, que foi decidida ao sprint e ficou marcada por uma queda nos metros finais.

O ciclista barcelense gastou o mesmo tempo que o vencedor, o brasileiro Marcelo Gabriel, da Porminho Team Sub-23, 3:03:36h. Hélder Gonçalves é ainda quinto classificado na Geral da Juventude e da Geral dos Pontos.

A equipa da Trofa esteve muito mexida na primeira etapa, com os famalicenses Diogo Almeida a lançar a lançar a fuga e César Costa a fazer sexta lugar.

Pedro Miguel Lopes, vimaranense da Kelly, chegou integrado no pelotão e fez 18.º lugar, e ocupa a a quarta posição na Geral da Montanha.

Roberto Cardoso (Fortunna-Maia) cortou a meta no 35.º lugar, João Salgado (Kelly) foi 39.º e Diogo Almeida (Porminho) 41.º.

O bracarense Ricardo Machado foi vitima de uma queda e atrasou-se, acabando no 63.º lugar. Diogo Costa foi 72.º.

Por equipas a Kelly, que conta com quatro ciclistas minhotos, venceu a primeira etapa, com a Porminho (dois minhotos) a ocupar a terceira posição.

Esta sexta-feira disputa-se a segunda etapa, uma tirada de 120,6 quilómetros, partindo de Cernache do Bonjardim às 11.55h, chegando na mesma localidade do concelho da Sertã depois das 15 horas. A meta coincide com um prémio de montanha de terceira categoria (7,2 quilómetros com inclinação média de 3,6 por cento), uma oportunidade para marcar as primeiras diferenças.

PEDRO MIGUEL LOPES: “TODOS GOSTÁVAMOS DE GANHAR”

“Penso que todos gostávamos de ganhar, mas não é fácil”, disse Pedro Miguel Lope,s ciclista de Guimarães que alinha na Kelly/Simoldes/UDO, e é apontado como um dos favoritos à conquista da Volta a Portugal.

Pedro Miguel Lopes, que recentemente venceu o GP Açores e que em 2019 foi um dos protagonistas da Volta a Portugal do Futuro, salientou que “vamos fazer uma corrida em função dos objetivos da equipa”.

“Os meus colegas estão bem fisicamente e penso que a corrida se irá desenrolar de forma que alguns deles estejam na discussão da prova”.

Pedro Miguel Lopes garante que “sinto-me bem e preparado para esta Volta do Futuro” e sobre o percurso afirmou que “o percurso é duro. Resta esperar e ver como vai decorrer a prova”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS