CANOAGEM

Darque KC prepara modelo para regressar às competições

A Darque Kayak Clube está a preparar o modelo para o regresso das competições. A Federação Portuguesa de Canoagem divulgou o novo Calendário Nacional, tendo marcado já duas competições para o mês de julho, e a Darque vai reajustar a sua preparação para poder participar nas provas.

“Os 15 técnicos da DKC vão reunir para traçar o modelo que permitira participar nos campeonatos ditos nacionais, mas completamente atípicos”, começou por referir Américo Castro, presidente do conjunto vianense.

MAIOR PARTE DOS ATLETAS JÁ REGRESSARAM AOS TREINOS

Segundo aquele responsável “os cerca de 80 atletas federados da Darque KC estão a treinar, embora haja uma dezena que ainda não regressou por causa de algum receio da pandemia. Na verdade, estão a fazer-se ajustamentos nos treinos por causa da paragem, uma vez que todos os atletas respeitaram o confinamento”.

Para Américo Castro há ainda muitas dúvidas quando à participação em competições: “há ainda muitas incertezas, como transportar, o número de atletas admitidos… os diferentes grupos de treinos por especialidade. Em breve teremos o plano elaborado e completo”.

CAMPEONATOS NACIONAIS?

O responsável da Darque KC mostra-se, no entanto, reticente quanto ao calendário nacional. Américo Castro põe em questão o termo Campeonato Nacional porque as tripulações não podem participar e lembra quem nem todos os atletas respeitaram o confinamento.

“Temos muitas reservas em se poder chamar campeonatos nacionais. Sabe-se que houve atletas que não respeitaram o período de confinamento e que continuaram a treinar na água. O que no nosso entender afeta a verdade desportiva” referiu aquele responsável, que adiantou que “por outro lado, parece não serem permitidas tripulações, o que desvaloriza ainda mais o nome de Campeonato Nacional. A acrescer a isto, há ainda alguns atletas que ainda não regressaram aos treinos, por cautela. Não os podemos censurar. É legitimo. Mas também não vão ter a oportunidade de treino ou de uma presença em Campeonatos Nacionais e há bons atletas nessas circunstâncias. Talvez se mudassem de nome às competições não ficasse muito mal”.

“O QUE NOS NORTEIA É O BEM-ESTAR DOS ATLETAS”

Interrogado sobre se é positivo haver algumas competições, Américo Castro afirmou que “sobre ser positivo ou não a realização de competições, aquilo que nos norteia é sempre o bem-estar dos atletas, a saúde e o bem supremo que é a vida. O futuro é incerto, se tudo correr bem podemos dizer que a medida é positiva. Se correr mal e houver nova vaga não o podermos dizer. Ora se não conseguimos prever o futuro, temos muita dificuldade em responder a essa pergunta. Dependerá sempre do resultado. Podemos sim, dentro das orientações da DGS tentar proteger os nossos atletas ao máximo. Os nossos atletas estão motivados e felizes por fazerem o que mais gostam. Cabe-nos ajudá-los a conseguir o melhor para todos”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS