CANOAGEM

Diogo Silva (Gemeses) ambiciona “fazer o meu melhor”

“Fazer o meu melhor e contribuir para a equipa, tanto no clube como a nível da Seleção, se assim se proporcionar”, é desta forma que Diogo Silva, do GCDR Gemeses, encara a nova época de Canoagem, que se apresenta muito desafiadora…

O canoísta de Barcelos, que ingressou este ano na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra, viu a sua rotina ser completamente alterada e, por isso mesmo, não pode marcar presença no estágio da Seleção Nacional de Sub-23 de Canoas que está a decorrer em Montemor-o-Velho.

“O período do estágio coincide com o início do segundo período e não em é possível estar presente” refere o canoísta, que tem tido um início de época atribulado: viu-se na contingência de deixar o Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho devido à distância para a faculdade e ainda sofreu um acidente, que o obrigou a parar de treinar…

“A minha pré-época foi, praticamente, inexistente devido à mudança para Coimbra e a todas as alterações que isso me levou a fazer, bem como a um ‘acidente’ que tive mais tarde e que me obrigou a ficar de canadianas por duas semanas e depois a fazer a recuperação… Ainda hoje passado mais de um mês ainda sinto ligeiras falhas de força”, lembra Diogo Silva.

Apesar dos ‘contratempos’, Diogo Silva não baixa os braços e já está a treinar… “passei a treinar no Clube Fluvial Coimbra, onde me acolheram muito bem e tenho o meu material para treinar”. E já está a preparar-se para as provas que se aproximam e em que, garante, “ambiciono conquistar bons resultados”.

No final do mês realiza-se o primeiro Controlo Nacional em Montemor-o-Velho: “vou participar e vou tentar perceber o meu nível depois da pré-época atípica que tive”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS

Quer promover o seu evento?
Contacte-nos...