NATAÇÃO

GDN Famalicão “ao melhor nível e focado” na manutenção na I Divisão

“Com a qualidade dos meus atletas e toda a sua competência tudo iremos fazer para nos mantermos, pois Famalicão é de primeira”, foi assim que Pedro Faia, coordenador do GDN Famalicão, começou por abordar o Campeonato Nacional de Clubes da 1.ª Divisão, que se realizam no fim de semana Complexo de Piscinas do Jamor.

Afirmando que “todos os meus nadadores merecem este estatuto e estão fortemente unidos e motivados em alcançarem mais um sucesso”, Pedro Faia salientou: “vamos ter o privilégio e o prazer de desfrutar da maior competição coletiva que há em Portugal. Fazemos parte de um pequeno grupo de equipas que tem a equipa masculina e feminina na 1.ª Divisão e isso é significativo”.

O GDN Famalicão vai participar na competição com as duas equipas, tendo como meta inicial a manutenção na 1.ª Divisão, num ano em que baixam de escalão seis equipas das 14 participantes em cada categoria.

“A FORÇA COLETIVA DA NOSSA EQUIPA É A MAIS-VALIA QUE TEMOS PARA ESTES CAMPEONATOS”

Para o treinador do GDN Famalicão a equipa está preparada para este novo desafio: “contém connosco, os atletas estão motivados e ansiosos em competir. A força coletiva da nossa equipa é a mais-valia que temos para estes campeonatos.  Acreditamos na equipa, estes atletas dão-nos essa confiança”.

Pode esperar-se algo mais do que a manutenção deste GDN Famalicão? “Pode esperar-se um Famalicão ao melhor nível e focado em ser competente”, garantiu Pedro Faia.

O GDN Famalicão apresenta-se no Jamor com uma delegação “alargada e coesa” de 27 nadadores, 16 masculinos e 11 femininos, que chegam a este Campeonato Nacional motivados pelos resultados alcançados no último fim de semana…

“Os resultados obtidos nos Nacionais de categorias elevam-nos para um patamar superior, com vista à obtenção dos nossos objetivos coletivos”, disse Pedro Faia.

Estes campeonatos, mais do que todos os outros, ‘obrigam’ os atletas a focar-se na equipa… esse é um ponto forte do Famalicão? “Estes são uns campeonatos atípicos, com seis equipas a descerem de divisão entre as 14 participantes. Por isso, os atletas têm mesmo essa necessidade. É para isso que estamos preparados, e acreditamos que o coletivo é o nosso maior argumento. Temos um misto muito forte de atletas muito jovens e atletas mais experientes. A jovialidade necessita da colaboração de atleta experientes”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS