CICLISMO

Jorge Sousa (Bombos S. Sebastião): “fazemos um balanço positivo”

“Fazemos um balanço positivo”, foi assim que Jorge Sousa, do ACR Bombos S. Sebastião, começou por abordar a primeira edição da Maratona BTT Vila de Darque / Intermarché Mazarefes, que se realizou no fim de semana.

O responsável da ACR Bombos S. Sebastião garante que “temos de estar felizes pela forma como tudo correu” e adiantou: “não tenho palavras para agradecer à equipa que esteve a trabalhar comigo. Conseguimos criar um evento, que deu muito trabalho, mas que valeu a pena e foi muito positivo. O feedback que recebemos foi muito positivo”.

A Maratona de Darque, a primeira do ano, surpreendeu os ciclistas pela dureza numa prova tão curta… “Eu avisei que esta Maratona iria ser uma surpresa. Era uma Maratona Curta, porque estamos em início de época, mas também teve a sua dureza para abrilhantar os resultados dos atletas que estiveram na prova”.

2.ª MARATONA BTT VILA DE DARQUE EM PREPARAÇÃO

Pelo feedback que tiveram não só dos ciclistas, mas das entidades oficiais e comerciais da zona, pode esperar-se uma 2.ª Maratona BTT Vila de Darque?  “Vamos começar a prepara já na próxima semana a segunda Maratona BTT Vila de Darque. Pretendemos que seja uma Maratona de início de época para podermos contar com toda a gente porque a nossa associação tem uma parte cultural e somos muito solicitados. O princípio do ano é aquela altura em que temos menos solicitações no nosso grupo de bombos e para estar a organizar um evento desta dimensão tem de ser sempre nesta altura para podermos contar com toda a gente”.

Depois de uns dias de ‘descanso’ o Bombos S. Sebastião está de regresso ao trabalho… “isto não há descanso. No próximo fim de semana vamos estar, a maior parte de nós, parados, mas depois temos quatro fins de semana de competições. O descansar foi só aliviar a cabeça de todo o stress que tivemos para conseguir levantar este projeto”.

Afirmando que “a partir daqui é continuar a trabalhar para a época desportiva”, Jorge Sousa garante “também em termos desportivos saímos satisfeitos desta primeira Maratona. Estamos no bom caminho, os resultados obtidos são dentro do esperado… alguns surpreenderam-nos, enquanto outro sabemos que vão conseguir melhorar. Muitos dos atletas ainda se estão a iniciar na competição, a integrar e a conhecer. É preciso tempo para tudo isso, mas estamos satisfeitíssimos com os resultados que obtivemos”.

ANTÓNIO VIANA VENCE EM MASTER 50

António Viana, MonçãoBike/LusoPrint/Bombos S. Sebastião, foi o mais rápido a completar a Maratona Curta, com o tempo de 1: 59h, terminado em primeiro lugar a prova de Master 50.

Carlos Soares, da SAERTEX/Portugal Edaetech, foi terceiro classificado, enquanto Paulo Silva (SPAC BTT) terminou em sexto lugar.

Em Master 55, António Souto (Bombos S. Sebastião) venceu, deixando Manuel Costa (SPAC BTT) foi segundo e José Rodrigues (Bombos S. Sebastião) foi terceiro.

Alexandre Ribeiro (BTT Braguinhas/Padim da Graça) cortou a meta no nono lugar e Joaquim Barbosa (UCVNF – CC Avidos) fechou o top10.

António Melo (SAERTEX Portugal/Edaetech) venceu em Master 60, deixando Joaquim Sá (Bombos S. Sebastião) foi segundo, Hermenegildo Alves (SAERTEX) foi terceiro e o seu colega de equipa Domingos Rufo quarto. José Lopes (BTT Braguinhas) terminou na quinta posição e José Mesquita (UCVNF-CCA) foi sétimo.

BENJAMIM MESQUITA E JOSÉ MENDONÇA (UCVNF) NO PÓDIO EM MASTER 65

Benjamim Mesquita e José Mendonça, da UCVNF – CC Avidos, subiram aos dois primeiros lugares de Master 65.

Nuno Gago venceu a prova de E-TMB, enquanto Roberto Soares (ATPLINE-UC Melgaço e Ponte Barca) subiu ao primeiro lugar do pódio em Paraciclismo C.

Na Prova de Lazer, CPT, o vencedor foi Armando Barbosa, seguido por Pedro Costa e Marco Correia.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS