CICLISMO

Tiago Machado (Rádio Popular) o melhor minhoto na Volta ao Algarve

Tiago Machado, famalicense que alinha na Rádio Popular/Paredes/Boavista, é o ciclista minhoto melhor classificado da 48.ª Volta ao Algarve, depois de concluída a quarta etapa.

O ciclista de Famalicão ocupa o 31.º lugar da Classificação Geral, a 8.29m do novo Camisola Amarela, belga Remco Evenepoel (Quick-Step Alpha Vinyl Team), sendo o terceiro melhor ciclista a atuar em Portugal.

Hoje realizou-se um Contrarrelógio individual que ligou Vila Real de Santo António a Tavira, com extensão de 32,2 quilómetros, Tiago Machado fez o 66.º, ficando a 5.30m de Remco Evenepoel.

TIAGO MACHADO: “ESTOU CONTENTE COM O QUE ESTOU A FAZER”

Tiago Machado mostra-se satisfeito pela com a prova que está a fazer, ainda mais porque “na pré-época dediquei-me ao Ciclocrosse e a carga horária para a Estrada não foi a maior. Ainda tenho que trabalhar muito, mas estou contente com o que estou a fazer”.

Tiago Machado é dos ciclistas que, reconhecidamente, está a fazer uma grande Volta ao Algarve… “Tanto eu como os responsáveis estamos muito felizes com este arranque de época. Pode-se fizer que tem sido uma agradável surpresa”, disse Tiago Machado, que adiantou que “desde o meu regresso a Portugal, este é o início de época em que me tenho sentido melhor, mas quero continuar a trabalhar e a tentar ser útil à equipa”.

Quanto a perspetivas para amanhã? “Em primeiro é tentar recuperar do esforço de hoje. Foi um esforço diferente e eu já não pegava na ‘cabra’ há bastante tempo. Vamos ver como vou acordar…”.

Sobre o Contrarrelógio de hoje, Tiago Machado salientou que “eu, particularmente, gosto deste tipo de quilometragem nos Contrarrelógios, mas a minha preparação não foi a mais indicada. Estive alguns meses sem pegar na bicicleta de Contrarrelógio. Até ao meio da prova ainda deu para ir a bom ritmo, mas depois já não conseguia estar confortável na bicicleta e criar potencia para ir mais longe. Fiz o que podia e vou continuar a trabalhar para ajudar a equipa”.

JOSÉ GONÇALVES O MELHOR MINHOTO NO CONTRARRELÓGIO

O melhor ciclista minhoto no Contrarrelógio foi o barcelense José Gonçalves (W52/FC Porto), que fez o 36.º tempo a cerca de quatro minutos do vencedor.

O esposendense João Benta (EFAPEL Cycling) foi 65.º, Tiago Machado 66.º e o famalicense da Cofidis, André Carvalho terminou em 67.º lugar.

O vianense Iúri Leitão (Caja Rural) foi 102.º, Pedro Miguel Lopes (Rádio Popular) 103.º e César Fonte (Kelly) em 10.º.

JOÃO MATIAS ARRANCA DE AZUL

João Matias, barcelense da Tavfer/Mortágua/Ovos Matinados que parte para a última etapa como líder da Montanha, fez o 113.º tempo, Daniel Dias (Kelly) terminou em 114.º e Pedro Silva (Glassdrive/Q8/Anicolor) foi 118.º.

Vinício Rodrigues (Rádio Popular) fez o 121.º lugar, o vimaranense José Mendes (Aviludo/Louletano/Loulé Concelho) foi 126.º e Hélder Gonçalves (Kelly) terminou em 139.º lugar.

Com os tempos de hoje, João Matias subiu ao 18.º lugar na Geral por Pontos, mantendo a Camisola Azul.

Vinício Rodrigues manteve o sexto lugar na Geral da Juventude e Hélder Gonçalves caiu ao sétimo posto. Pedro Silva ocupa a 13.ª posição.

A quinta e última etapa realiza-se este domingo, com uma ligação de 173 quilómetros, entre Lagoa e o Alto do Malhão, Loulé. A meta coincide com uma contagem de montanha de segunda categoria. Mas o Malhão será ainda escalado a 24 quilómetros do final, antecedido pelas subidas de Picota (km 43,6), Vermelhos (106,2) e Alte (135,5).

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS