CICLISMO

Daniel Moreira: a surpresa do ‘Nacional’ de Cadetes

Daniel Moreira, Cadete de primeiro ano da Tensai/Sambiental/Santa Marta, foi o grande protagonista da prova de Fundo do Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada em Cadetes, que se realizou domingo em Sernancelhe, Viseu.

O jovem ciclista de Viana do Castelo protagonizou a fuga do dia da corrida de Cadetes, andou cerca de 40 quilómetros isolado, liderou todas as passagens pela meta e chegou a ter mais de dois minutos de vantagem para o pelotão. Mas o esforço solitário deixou marcas e Daniel Moreira foi alcançado a pouco mais de quatro quilómetros para a meta final…

Apesar do excelente trabalho realizado no circuito de Sernancelhe, Daniel Moreira sente-se “um pouco triste…” e salienta que “estive a um passo do título nacional e ele escapou. Isso desmotiva um pouco… todo este trabalho foi por água abaixo”.

Para Daniel Moreira o que mais custa é “andar mais de 40 km isolado sozinho, num circuito daqueles e ser apanhado a quatro quilómetros da meta…sabendo que se passasse aquela subida, depois era só a descer e o título estava mesmo ali…”.

CIRCUITO DURO E TEMPERATURAS ALTAS

Sobre a prova em si, Daniel Moreira referiu que “era um circuito duro e as altas temperaturas só dificultaram mais a tarefa” e adiantou: “foi uma corrida muito atacada no início, numa parte da corrida depois da primeira passagem pela meta havia um ciclista fugido com cerca de 20s e eu senti-me bem e ataquei, com o sentido de começar uma séria fuga ali. O pelotão tentou absorver-me, mas não conseguiu. Cheguei ao ciclista da frente e comuniquei com ele, mas não aguentou o meu ritmo…”.

“Então começou aí a minha fuga isolada, geri sempre o meu esforço. A partir da segunda passagem pela meta recebi a informação que tinha 2m25s para o pelotão…e ainda faltava uma grande parte da prova. Fui sempre a gerir até que recebi a informação que o pelotão estava a elevar drasticamente a velocidade e que vinham a reduzir bastante o tempo…”.

OS ÚLTIMOS CINCO QUILÓMETROS

Daniel Moreira explica que “cheguei à última subida, a cinco quilómetros da meta e vi no fundo o pelotão em perseguição. Ainda me sentia com forças, mas a perseguição vinha com uma grande velocidade e fui apanhado a cerca de quatro quilómetros da meta. Ainda consegui colar ao grupo da frente, como já não teria nada a perder tentei a minha sorte a descer na última rotunda e entrei a fundo para ganhar alguns segundos, mas já não tinha tanta força e ficaram por ali os meus nacionais… Tentei ainda ficar para o sprint e acabo por ficar no 25.º lugar com alguma tristeza”.

Andar isolado e sozinho tanto tempo acabou por ser desgastante? “Claro que foi desgastante, mas soube gerir bem o meu esforço e o meu treinador foi-me dando indicações”, referiu que o ciclista de Viana do Castelo, que não está habituado a treinar sozinho: “todos os meus treinos são feitos com a equipa e com o treinador”.

Afirmando que “o que fiz foi algo diferente do que estou habituado”, Daniel Moreira salientou que “as mudanças de ritmo já é algo que tenho vindo a treinar”.

O ciclista de Viana do Castelo referiu que “o meu foco era a vitória e trazer a camisola para Viana do Castelo”, por isso, garante que “ainda nem pensei bem na corrida e da minha prestação”.

Daniel Moreira, que recebeu elogios do treinador – “disse que fiz uma grande corrida” – vai agora recuperar do esforço despendido e começar a preparar os próximos desafios… “o próximo objetivo é o Alves Barbosa”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS