CICLISMO

Iúri Leitão (Tavfer): “vai ser bom sair de casa”

“Vai ser bom sair de casa (Viana do Castelo) e percorrer algumas das estradas que conheço bem, mas o meu papel na etapa será igual ao que tem sido até aqui, tentar resguardar os meus colegas o melhor possível”, disse Iúri Leitão, ciclista de Viana do Castelo que alinha na Tavfer-Measindot-Mortágua, a propósito da etapa de hoje, que liga Viana do Castelo a Fafe.

Iúri Leitão encara a sexta etapa – toda ela corrida nas estradas do Minho – de forma muito especial e partir de Viana do Castelo deixa-o “motivado e muito feliz”, até porque estará a correr “em casa”.

“Claro que será uma etapa especial, pois sente-se sempre um apoio especial das gentes de Viana do Castelo”, disse o jovem ciclista da Tavfer que se estreia nas andanças da Volta a Portugal.

Sobre a etapa referiu que “a parte inicial vai ser mais fácil, embora tenhamos que contar com bastante vento”, mas “depois volta a dureza que tem marcado esta Volta a Portugal”.

“TEM SIDO UMA CORRIDA BASTANTE DESGASTANTE”

Iúri Leitão considera que “esta tem sido uma corrida bastante desgastante e por ser a minha primeira Volta a Portugal, estou a sentir ainda mais esse desgaste”.

Ontem o pelotão regressou à estrada depois de um dia de folga e o ciclista vianense salientou que “foi uma foi um dia em que se andou muito rápido. Tentei ajudar ao máximo os meus companheiros para que pudessem estar nas melhores condições para a subida final”.

Até agora o que te custou mais? “O dia em que passei pior foi no domingo. Foi uma etapa muito rápida de início ao fim, com um terreno muito duro e acabei por acusar um pouco o cansaço”.

Seguiu-se o dia de descanso: “recuperei o melhor que pude para tentar estar bem nesta segunda parte da Volta“.

“CHEGOU A ALTURA DE FAZER PELOS MEUS COMPANHEIROS AQUILO QUE ELES TÊM FEITO POR MIM TODO O ANO”

Iúri Leitão tem estado bastante ativo nesta Volta a Portugal, mas com um papel bem diferente daquele que teve noutras corridas até porque não tem havido etapas propícias para se decidir ao sprint… “não havendo oportunidade de sprintar tenho que ser o mais útil possível à equipa. Tenho um papel diferente nesta prova”.

Considerando que “todas as etapas serão bastante duras”, Iúri Leitão garante que “vou focar-me no trabalho que tenho a fazer até ao final” e salientou que “chegou a altura de fazer pelos meus companheiros aquilo que eles têm feito por mim todo o ano”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS