NATAÇÃO

SC Braga com os ‘olhos postos’ nos primeiros lugares do ‘Nacional’ do Jamor

O SC Braga parte determinado em conquistar bons resultados no Open de Portugal – Campeonato Nacional de Juvenis e Absolutos, que arranca amanhã e decorre até domingo no Complexo de Piscinas do Jamor.

Este ano devido à pandemia a prova disputa-se em moldes muito diferentes do habitual, sem direito a eliminatórias e finais. Por isso, os nadadores têm apenas uma oportunidade para lutarem pelo objetivo traçado.

António Rocha, treinador do SC Braga, assegura que a equipa “esta preparada” para esta que é a última competição da época, ano que ficou marcado pela limitação de provas e restrições e ausências nos treinos.

“Nestas duas semanas os nadadores trabalharam muito bem e estão muito motivados. De resto, esta ano as provas foram tão poucas, que poder marcar presença numa competição já é um alento”.

Quanto a objetivos, António Rocha salientou que “estamos à espera de um ou outro pódio, pois temos nadadores que se podem destacar” e adiantou: “os objetivos passam por conseguirmos colocar atletas nas posições que seriam a Final A e B, que este ano não existem. Mas claro que vamos tentar colocar o máximo de atletas nos oito e 16 primeiros”.

O SC Braga apresenta-se no Jamor com uma comitiva de 16 nadadores. Tamila Holub e José Paulo Lopes, que estiverem presentes nos Jogos Olímpicos, foram os grandes ausentes.

“Eles fazem sempre falta à equipa, pelo seu valor e pela motivação que carregam consigo. Mas este ano eles estiveram empenhados na preparação e agora nos Jogos Olímpicos. Vamos para o Campeonato Nacional com a ambição de dar o nosso melhor”.

De resto, O SC Braga conta com um leque de nadadores que podem fazer a diferença nesta prova, como é o caso de Rafael Simões e nos Juvenis João Carvalho, João Sousa, etc.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS