CICLISMO

João Benta em sétimo, João Matias lidera Metas Volantes

João Benta, ciclista de Esposende que alinha na Rádio Popular-Boavista, voltou hoje a ser o ciclista minhoto melhor posicionado na segunda etapa do 44.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, que ligou Arruda dos Vinhos a Torres Vedras, ao longo de 166 quilómetros.

Numa etapa decidida ao sprint, o australiano Alastair Mackellar (Israel Cycling Academy) foi o mais forte, mas Frederico Figueiredo (Efapel) manteve a camisola amarela.

A segunda etapa o Internacional de Torres Vedras teve nos ciclistas minhotos os grandes protagonistas. Tiago Machado (Rádio Popular-Boavista), João Matias (Louletano-Loulé Concelho) e José Mendes (W52-FC Porto) integraram o grupo que aos 20 quilómetros fugiu ao pelotão e foi ganhando terreno. Com a entrada nas quatro voltas ao circuito de Torres Vedras, a grupo foi-se desfazendo e a chegada acabou por ser ao sprint, com João Benta a fazer o mesmo tempo do vencedor.

O ciclista de Esposende manteve assim o terceiro lugar da geral, a 21s de Frederico Figueiredo e levando uma vantagem de oito segundos para o quarto classificado. João Benta é ainda terceiro na Geral por Pontos.

Tiago Machado (Rádio Popular – Boavista) corou a meta no 24.º lugar, a sete segundos do vencedor, enquanto João Matias (Louletano – Loulé Concelho) foi 73.º e José Mendes foi 87.º.

Na Geral, o destaque vai para o barcelense João Matias que assegurou a liderança na Geral de Metas Volantes.

A terceira e última etapa disputa-se entre Serra d’El Rei e o Alto de Montejunto, com uma extensão de 185 quilómetros e com a meta a coincidir com um prémio de montanha de primeira categoria.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS