CICLISMO

Ilda Pereira e Marta Branco dominam em Guimarães

Ilda Pereira, Casa Myzé Team, e Marta Branco (AXPO/Firstbike Team/ Vila do Conde) estiveram em grande destaque no 8.º BTT XCO Centro Ciclismo do Minho, prova pontuável para o Campeonato do Minho Cross Country Olímpico (XCO) – Popp Design, que se realizou este domingo em Souto Santa Maria, Guimarães.

Ilda Pereira dominou por completo a prova de Elites. A ciclista de Guimarães assumiu a liderança na primeira das cinco voltas à pista e venceu com uma vantagem de 10m para a segunda classificada, a também minhota Leandra Gomes (AXPO).

Tânia Cardoso, MonçãoBike/LusoPrint/Bombos S. Sebastião, foi terceira classificada.

Em Sub-23, Marta Branco, da AXPO/Firstbike Team/ Vila do Conde, assegurou a vitória, deixando na segunda posição a famalicense Joana Santos, do Tomatubikers/Toyota – Macedo& Macedo.

Mónica Serrano, MonçãoBike/LusoPrint/Bombos S.Sebastião, fez segundo lugar em Master 30, ficando a 52s da vencedora Cecília Araújo, do Figueiras BTT/Lousada/CarvicTeam

Em Master 40 as atenções foram para Virgínia Moreira SAERTEX Portugal – Edaetech, que subiu ao mais alto lugar do pódio.

 

ILDA PEREIRA: “A VITÓRIA NUNCA É ALGO FÁCIL”

 

“A vitória nunca é algo fácil”, foi assim que Ilda Pereira começou por abordar a sua vitória no BTT XCO do Centro de Ciclismo do Minho.

A atleta vimaranense explicou que “se há coisa que eu aprendi é que no Ciclismo nunca há provas fáceis porque nós próprios tornamos a prova dura. Se o circuito é fácil, nós impomos mais ritmo, se as adversárias, e com todo o respeito, não são tão fortes, nós queremos potenciar isso e deixar um legado…portanto, nunca há provas fáceis “.

Ilda Pereira desvalorizou o facto do piso de apresentar mais pesado devido às chuvas dos últimos dias e afirmou que “eu vejo sempre estas adversidades como formas de evoluir. A lama ajuda nesse sentido, para ficar mais forte…claro que a pista fica mais dura, mas zonas técnicas temos de ter mais condução, mas eu acho isso delicioso no Ciclismo”.

 

“TENHO UMA GRATIDÃO IMENSA PELO MINHO”

 

Quanto ao facto de vencer em casa, a ciclista vimaranense afirmou: “é sempre importante vencer…mas é muito importante ganhar em casa, no Minho. Para mim uma prova regional do Minho é muito importante e eu nunca vou deixar de fazer provas no Minho. As nossas prioridades vão mudando, mas correr no Minho é para mim muito especial. Foi aqui que aprendi, e tive que aprender rápido porque cheguei ao Ciclismo já em Elites, sem escola nenhuma. O Minho foi a minha escola, é a minha casa e se há coisa que temos de ter orgulho é em quem cuidou de nós e eu tenho uma gratidão imensa pelo Minho”.

Interrogada sobre os objetivos para a época, Ilda Pereira afirmou: “o meu objetivo é ser feliz…os resultados são o feedback de um processo. Não vale a pena estar focado no resultado se não tens um processo. Quando nos focamos no processo, os resultados acabam por acontecer”.

 

MARTA BRANCO: “É SEMPRE BOM VENCER EM CASA “

 

Marta Branco, da AXPO, impôs na corrida de Sub-23. No final da prova mostrou-se satisfeita por ganhar “em casa”.

A ciclista de Guimarães considerou que “foi uma corrida puxada, o piso estava muito difícil devido à chuva dos últimos dias”, mas “foi uma corrida que correu muito bem”.

É uma prova que te deixa motivada? “É uma prova que me deixa muito feliz e motivada para as corridas da Taça de Portugal. foi importante ganhar, mas acima de tudo fazer a corrida que fiz, é um bom teste para a prova de Marrazes”..

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS