CICLISMO

Circuito de Santo António Amares adiado para 2022

O Circuito de Santo António de Amares, prova organizada pela AFAA – Associação das Festas Antoninas de Amares, Câmara Municipal de Amares e Associação de Ciclismo do Minho, foi adiado para 2022, bem como as próprias Festas D’Amares.

A decisão do adiamento das Festas D’Amares, pelo segundo ano consecutivo, foi anunciado hoje depois da reunião entre a Câmara Municipal de Amares, Junta de Freguesia de Ferreiros, Prozelo e Besteiros, e a AFAA – Associação das Festas Antoninas de Amares.

João Andrade, presidente da Associação das Festas Antoninas de Amares, referiu que “este ano a decisão não foi difícil de tomar. Nós reunimo-nos hoje com a CM Amares e a Junta de Freguesia de Ferreiros, Prozelo e Besteiros, mas já sabíamos qual era a decisão a tomar” e explicou: “para organizar as Festas D’Amares são precisos seis meses de trabalho e nós não estamos a trabalhar devido a tudo o que se está a passar. Por isso, não era possível apresentar um programa condigno para as Festas D’Amares”.

De resto “a incerteza do futuro não nos permite prever como vamos estar em junho e o que, realmente, poderíamos fazer. Em aberto fica a possibilidade de levar a efeito o Programa Religioso, cuja realização será posteriormente avaliada pela AFAA, em conformidade com as regras da DGS, caso exista um melhoramento significativo da situação pandémica atual”, disse João Andrade.

Sobre o Circuito de Ciclismo, o presidente da AFAA lamentou que, mais uma vez, tenha de ser adiado: “o Circuito de Santo António de Amares é dos mais antigos do país, o que nos orgulha imenso, e é uma mais valia das Festas D’Amares. É com enorme pena que vemos a prova adiada pelo segundo ano consecutivo. Sabemos que os amarenses, dos mais velhos aos mais novos, vibram com o ciclismo e marcam presença aos domingos de manhã das Festas D’Amares. Infelizmente a situação pandémica obriga-nos a adiar as Festas D’Amares e o Circuito de Ciclismo faz parte das festas”.

Depois de 63 edições sem interrupções, o Circuito de Santo António de Amares é adiado pelo segundo ano consecutivo, mas João Andrade garante que “as Festas D’Amares e o Circuito de Santo António não acabam aqui. Vamos trabalhar para que seja cada vez melhor. Se a pandemia nos deixar para o ano cá estamos para receber os ciclistas e a festa do Ciclismo”.

De referir que em 2019, João Silva, da Seissa/KTM-Bikesen/Matias&Araújo/Frulact , foi o grande vencedor do 63.º Circuito de Amares, prova de 86 quilómetros. Bruno Silva, também da Seissa, foi segundo e o seu colega de equipa Daniel Dias venceu as duas Metas Volantes, instaladas na Praça do Comércio, em Ferreiros, Amares.

A Seissa/KTM-Bikesen/Matias&Araújo/Frulact venceu coletivamente Circuito de Santo António de Amares de ciclismo, deixando no segundo lugar a Tensai/Sambiental/Santa Marta.

Em femininos venceu Maria Barros (Concello do Porrinõ/ Abanca).

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS