TAEKWONDO

Taekwondo Clube Esposende: “será uma recuperação difícil e morosa”

“Será uma recuperação difícil e morosa” disse Miguel Neto, responsável do Taekwondo Clube Esposende, formação que até à pandemia se destacava no panorama nacional do Taekwondo e agora vê todo o trabalho empenhado.

O clube de Esposende continua a trabalhar, agora online, mas Miguel Neto confirma que já sente quebras…

“Estamos com treinos online, mas com quebra de atletas. A situação não está fácil” disse Miguel Neto, que referiu que “treinos online com os atletas mais novos é complicado, não há espaço, não há material…”.

Afirmando que “os que estão a treinar até estão motivados”, Miguel Neto salientou que “houve desistências sim, aliás o panorama nacional é negro, há federações com quebras de 50 por cento de atletas. Atletas da Formação, sobretudo”.

O responsável do Taekwondo Clube Esposende garante que esta nova paragem “é um passo atrás ao nível físico”, quanto à evolução dos atletas: “nesta fase não se consegue”.

Desde março de 2020 que a rotina do Taekwondo Clube Esposende foi completamente alterada. O clube, que tem no seu palmarés títulos de Campeão Nacional, Campeão Distrital, entre outros troféus, vê-se agora a fazer um trabalho ‘impessoal’ e que acaba por ser desmotivador para o atletas…

“Nós treinamos desde junho muito limitados, embora em sistema presencial. Estivemos a treinar no exterior quase quatro meses e com várias restrições. Estivemos parados a 100 por cento três meses, salvo uns torneios online” referiu Miguel Neto, que adiantou que “desde a primeira paragem a vida desportiva tornou-se muito diferente. É tudo feito de forma “impessoal”,   perdeu se o ritmo competitivo. Nós éramos Campeões Nacionais, Campeões Distritais, entre outros troféu. Será uma recuperação difícil e morosa”.

Para o desafio que se apresenta ser o futuro, depois da pandemia, o Taekwondo Clube Esposende conta com o apoio incondicional da Câmara Municipal de Esposende “o nosso único apoio é proveniente da Câmara Municipal”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS