CICLISMO

João Matias no Louletano “tenho muito para dar”

João Matias vai continuar a vestir as cores do Louletano em 2021. O ciclista de Barcelos, que chegou a ponderar terminar a carreira, garante que entra para a nova época confiante e determinado, até porque “acredito que ainda tenho muito para dar”.

Tendo como grande objetivo “conquistar uma etapa da Volta a Portugal” e brilhar em provas como a Volta ao Alentejo e Prémio Joaquim Agostinho, João Matias acredita que 2021 será um ano melhor e que o ciclismo saberá dar uma resposta positiva depois de um ano tão negativo como tem sido o atual.

Sobre o novo projeto, João Matias salientou que “acaba por ser a mesma equipa, com objetivos renovados” e lembrou que “este foi um ano complicado para todos. Nas poucas corridas que tivemos, acabei por ficar doente e estive longe do que podia fazer. Depois comecei a preparar a Volta a Portugal e entre avanços e recuos lá conseguimos ir para a estrada, mas não foi uma prova que me correu bem. Ainda tive um dia em que podia ter brilhado, andei na discussão da corrida, mas só foi possível fazer quinto lugar em Torres Vedras”.

“Esperemos que o novo ano corra muito melhor tanto para mim, como para a equipa. Merecemos um futuro melhor, com mais sorte”, disse João Matias.

Interrogado sobre se o sucessivo adiamento das competições e o facto das corridas se realizarem muito distantes, em termos de tempo, uma das outras, pesou na falta de rendimento nas provas principais, João Matias referiu que “as primeiras etapas da Volta foram muito complicadas e não se adequavam às minhas características, mas claro que senti falta de ritmo e isso notou-se nas etapas em que podia fazer a diferença. Foram pouquíssimas corridas, longe uma das outras e o ritmo consegue-se com treino, mas principalmente com corridas…”.

PENSAMENTO POSITIVO PARA O PRÓXIMO ANO

Agora “pensamento positivo para o próximo ano” disse João Matias, que adiantou que “vamos esperar ter mais sorte com o calendário, traçar os objetivos e trabalhar para que as coisas saiam bem”.

João Matias, que tirou umas férias depois da primeira prova da Taça de Ciclocrosse disputada no início do mês em Melgaço, já retomou a preparação…“já regressei aos treinos de bicicleta e tenho feito trabalho de reforço muscular. Tenho aproveitando para fazer algumas atividades que não faço tanto durante a época, como caminhas, corridas. Na bicicleta não é tanto treino, mas andar de bicicleta para habituar o corpo à rotina do ciclismo”.

Algum receio para o novo ano? “Depois de um ano tão mau como este, receio apenas que me possa acontecer algum azar, mas temos de encarar o futuro com otimismo. Temos de deixar o passado para trás, aprender com os erros e saber tirar proveito do que fizemos bem feito. Neste momento, vou apenas preocupar-me com o que eu posso controlar, como o tentar fazer tudo bem”.

Depois de um ano mau para todos, inclusive, para o ciclismo, achas que as notícias sobre as vacinas podem funcionar como um fator motivador?

“As notícias que vão surgindo dão-nos algumas esperanças tanto para nós, no ciclismo, como para todas as pessoas e todos os setores. E estou confiante que o ano vai ser melhor. Tenho os meus objetivos e vou trabalhar bem para os tentar alcançar. No que depender de mim, vou fazer de tudo para estar na máxima força em 2021”.

“CONQUISTAR UMA ETAPA DA VOLTA A PORTUGAL”

João Matias parte para a nova temporada com redobradas esperanças em fazer bons resultados e confessa que conquistar uma etapa da Volta a Portugal é um ‘sonho’ antigo.

“Fiz a minha primeira Volta a Portugal em 2017, na altura sem objetivos em concreto, apenas fazer uma boa Volta. Claro que agora o sonho de ganhar uma etapa me acompanha. Tenho estado na disputa de algumas etapas, mas ainda não conseguir chegar lá…este ano o meu maior objetivo será estar numa boa forma. Estar forte o suficiente para tentar ganhar uma etapa na Volta a Portugal”.

Para João Matias “estar bem na Volta a Portugal e em provas como o Joaquim Agostinho e Volta ao Alentejo é importante para mim e para a equipa. A Volta ao Algarve é uma incógnita, mas se conseguir estar bem vou tentar meter-me entre os melhores nos sprints”.

O ciclista de Barcelos acredita que o ciclismo saberá dar uma resposta positiva ao ano menos bom que tivemos…

“O Ciclismo vai existir sempre. Claro que é importante termos um bom ano em 2021 para que se possa dar a volta a esta situação. Penso que todos nós temos de fazer a nossa quota parte para dar a volta a toda esta situação e reerguer o ciclismo. Acredito que quando a situação económica começar a melhorar, os patrocinadores vão surgir e o ciclismo vai retomar o seu caminho”.

“ANO DECISIVO PARA MIM”

João Matias considera que “este vai ser um ano mesmo decisivo para mim e para a minha carreira” e confessa “cheguei a ponderar abandonar a modalidade. Foi um ano e uma fase muito complicada. Falei com a minha esposa e a minha família e decidi continuar. Não estava preparador para abandonar e acredito que tenho muito para dar e que poderei manter-me aqui por mais alguns anos”.

“Para cumprir com esse meu objetivo de chegar mais longe tenho de ser eu a trabalhar, a fazer com que as coisas corram bem. Tudo o que puder controlar vou fazer e esperar que a sorte esteja do meu lado. Acredito que este vai ser um ano de viragem”.

“O MEU FOCO É O LOULETANO E A ESTRADA”

João Matias não esteve presente este ano no Campeonato da Europa de Pista, na Bulgária, apesar de ser chamado frequentemente à Seleção Nacional de Pista. O ciclista barcelense mostra-se orgulhoso dos feitos da Seleção Nacional, mas lembra que a sua aposta é Ciclismo de Estrada.

“Na próxima época o meu foco é o Louletano e a Estrada. A pista sempre foi um complemento da minha preparação à Estrada. É verdade que tenho sido chamado com frequência aos trabalhos da Seleção, desta vez não estive presente, adoraria ter estado, mas não foi possível. Acompanhei as provas e fui falando com os meus colegas que realizam o melhor Europeu de sempre para Portugal”.

“Estou super orgulhoso do que eles fizeram e isso transmiti-lhes isso mesmo aos atletas que estiveram na Bulgária”, disse João Matias, que sofre o futuro acrescentou: “se for chamado e tiver a oportunidade, estarei sempre em disponível para representar a Seleção Nacional nas provas de Pista”.

De resto, João Matias pretende participar no calendário de Pista, que, por norma, se realiza nos primeiros meses do ano… “como aconteceu nos últimos anos pretendo estar presente nas competições de Pista, são provas que acabam por dar ritmo e me têm corrido bem. Tenho conseguido conquistar, pelo menos, um título nacional, o que é muito bom para mim e para a equipa. Podendo correr, vou estar presente”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS