CICLISMO

José Mendes e César Fonte de olhos postos nas Camisolas, José Dias no top45 na etapa

José Mendes, vimaranense da Aviludo/Louletano/Loulé Concelho, e César Fonte, vianense da Kelly/Simoldes/UDO, partem para a última etapa do Grande Prémio JN com os olhos postos em algumas das Classificações.

José Mendes, que hoje foi o minhoto melhor classificado na etapa, continua com hipóteses de conquistar a Camisola Vermelha – dos Sprints Especiais – e Azul – da Montanha.

O ciclista vimaranense ocupa o terceiro lugar na Classificação da Montanha, a dois do líder e é quarto nos Sprints Especiais, a dois dos primeiros.

César Fonte entra na última etapa como líder das Metas Autarquias, somando mais três pontos que os segundos classificados.

Quanto à etapa de hoje, José Mendes foi o melhor minhoto em prova. O vimaranense chegou à meta no 29.º lugar a 41 segundos do seu colega de equipa, o argentino Nahuel D’Aquila, que foi o mais forte no sprint final. Com esta é já a terceira vitória da equipa algarvia no Grande Prémio JN.

Com este resultado, José Mendes parte para a última etapa no 16.º lugar da Geral Individual.

César Fonte foi hoje o 42.º classificado e é 50.º na Geral.

JOSÉ DIAS NO TOP45 DA ETAPA

José Dias, barcelense que representa a Porminho Team Sub-23, terminou a etapa no 45.º lugar.

O ciclista barcelense, que ocupa o 73.º lugar da geral, considera que a prova “tem sido muito dura” e salienta que “às médias de velocidade das etapas têm sido uma loucura. Normalmente numa prova com tantos dias, o ritmo costuma ser menor, onde há etapas que o pelotão abranda muito, mas neste Grande Prémio JN não tem acontecido isso, é todo o dia sempre a altas velocidades”.

José Dias lembra que “a etapa que mais me custou foi a quinta, com chegada a Viana do Castelo” e explica: “tivemos pela frente a subida do Extremo, mas, sem dúvida, a dificuldade maior foi de Ponte de Barca a Viana, no qual o pelotão foi muito rápido”.

À entrada para a última etapa, José Dias lembra que “como estive muito tempo parado, aproveitei os primeiros dias desta prova para me poupar, porque não sabia como o corpo ia reagir a tantos dias. As sensações foram melhorando e nestes últimos dois dias tive boas sensações. Acabei a etapa de hoje bem, agora é ver como acordo amanhã”.

José Dias garante que “vou dar o meu máximo e espero chegar a Gaia com os melhores”.

DIOGO ALMEIDA 57.º

Quanto aos restantes ciclistas minhotos em prova, de salientar o 57.º lugar de Diogo Almeida (Porminho), Daniel Dias (Kelly) foi 72.º, enquanto Diogo Saleiro (ACDC Trofa) foi 79.º e o seu irmão Sérgio Saleiro 80.º classificado.Marco Marques foi 83.º e Pedro Silva (GLassdrive/Q8/Anicolor) terminou no 97.º lugar

Amanhá realiza-se a sétima e última etapa, que parte da Maia e termina em Via Nova de Gaia, depois dos ciclistas percorrerem 133,7 quilómetros.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS

Quer promover o seu evento?
Contacte-nos...