VOLEIBOL

Vitória SC ambicioso no ‘Nacional’ de Iniciados

O Vitória SC mostra-se ambicioso no Campeonato Nacional de Iniciados femininos de Voleibol. A equipa treinada por Filipa Nunes aspira chegar à Fase Final do campeonato e “crescer individualmente e como equipa”.

O Vitória SC, que esteve na luta pelo título regional com o SC Braga, ocupa a terceira posição da Série A no Campeonato Nacional, com duas vitórias em três jogos, tendo perdido apenas com o Esmoriz, Campeão Nacional em título.

Filipa Nunes considera que “este Campeonato Nacional para nós tem sido uma aventura” e explicou que “jogamos a primeira fase na AVB, logo não tínhamos, praticamente, nenhum conhecimento das equipas que estamos a defrontar. Apenas sabíamos que, à partida, seriam equipas mais competitivas e com mais ritmo de jogo”.

“A EQUIPA ESTÁ A CRESCER”

“Comprovamos isso logo na primeira jornada, frente às Campeãs Nacionais, com um nível excelente, que nos venceram por 3-0. Nos dois jogos que se seguiram vencemos, ainda que não tenhamos estado no nosso melhor nível”, disse a treinador da Vitória SC, que considera que “a equipa está a crescer e, neste momento, procuramos, sobretudo, a consistência porque a qualidade existe, temos tido algumas provas disso, mas queremos que essa qualidade sobressaia ao longo de todo o jogo”.

Considerando que “esta é uma excelente experiência para as atletas”, Filipa Nunes afirmou que “elas precisam de competição, de sair da zona de conforto, de jogos difíceis. Só assim irão evoluir!”.

LESÕES E PANDEMIA AFETARAM EQUIPA

Aliás, o Vitória SC já teve que superar-se no Campeonato Regional… “tivemos duas lesões graves, ainda em recuperação, que obrigaram atletas com pouco tempo de prática a ter de jogar. Foi isso também que fez com que a equipa se unisse mais, trabalhasse de outra forma e começasse a ficar mais equilibrada. Neste momento temos mais opções, temos atletas que assumiram mais responsabilidade e que ganhando confiança vão ainda surpreender!”.

A atrasar todo o processo de desenvolvimento da equipa esteve a pandemia e todas as paragens que foram obrigadas a fazer…  “Iniciamos o ano com um número reduzido de treinos, já fizemos várias interrupções individuais e coletivas, as condições são diferentes também e tudo isso interfere nas dinâmicas de treino, na consolidação de processos, na construção de um grupo forte, ainda para mais num escalão jovem”, referiu aquela treinadora, que adiantou que “ainda assim, isto é um problema que afeta todos os clubes, por isso temos é que trabalhar mais para compensar esses problemas que foram surgindo”.

“QUEREMOS LUTAR PELO APURAMENTO À FASE FINAL”

Apesar de todas as dificuldades e obstáculos que forma surgindo, Filipa Nunes e a sua equipa nunca baixou os braços e mantém a motivação e a ambição de “em primeiro, formar atletas capazes de integrar a equipa Sénior… esse é o grande objetivo do clube”.

Depois “nós já cumprimos o nosso objetivo inicial enquanto equipa, que era o apuramento para a fase nacional. A partir daqui vamos trabalhar para crescer individualmente e como equipa e, mesmo cientes de que não será uma caminhada fácil, queremos lutar pelo apuramento à Fase Final”.

PROGRAMA DE JOGOS

Sábado

Iniciados

17h: Vilacondense – AAS Mamede

17h: SC Espinho – SC Braga

Cadetes

15h: SC Braga – Vilacondense

Juvenis

20h: Santo Tirso – AJM/FC Porto

15h: Boavista – Esmoriz

Domingo

Iniciados

11h: CD Póvoa – Arcozelo

15.30h: Colégio NSR – Vitória SC

10h: Leixões – Boavista

Cadetes

16h: CA Bragança – Frei Gil

11h: Vitória SC – Castêlo Maia

15h: Colégio JPII/Dumiense – Santo Tirso

18h: AJM/FC Porto – AAS Mamede

15h: CA Madalena – AA Espinho

Juvenis

15h: VC Viana – SC Arcozelo

17h: CA Madalena – Leixões

15h: SC Braga – SC Espinho

11h: SC Vila Real – Vilacondense

Juniores A

17h: Porto Vólei -Juv. Pacense

19h: Colégio JPII/Dumiense – Leixões

15h: Esmoriz – AVC Famalicão

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS