BASQUETEBOL

Jorge Henriques (Maria Fonte): “a equipa demonstrou sempre confiança e capacidade de superação”

O Maria da Fonte conquistou este domingo o título de Campeão Distrital de Sub-19 femininos da Associação de Basquetebol de Braga, numa tarde em que o destaque vai para a grande vitória do ‘fair play’ e do Basquetebol.

O Maria Fonte, grande favorito à conquista do troféu, chegou ao último jogo com algumas atletas lesionadas, mas com a determinação em dar o seu melhor.

O Vitória SC entrou melhor nos primeiros quartos, mas o Maria da Fonte galvanizado pelo seu público, foi crescendo e aumentando a vantagem. No segundo tempo o Vitória começou a recuperar no marcador e já muito perto do final do encontro deu-se o caso que marcou o encontro… Beatriz Oliveira, do Maria da Fonte, caiu e gerou-se o pânico no pavilhão.

A atleta do Maria da Fonte teve que ser transportada para o hospital com prognóstico reservado e o Vitória SC, através do seu treinador, propôs que não se jogasse mais… tendo as atletas passado a bola durante o tempo que faltava…

Uma atitude de grande ‘fair play’ e que demonstra que no desporto não vale tudo, que à frente dos resultados desportivos está a saúde e bem-estar de quem o pratica…

Para a história fica o resultado, a vitória do Maria Fonte sobre o Vitória SC por 61-53. Inês Fernandes foi eleita a MVP do torneio.

No cinco ideal ficaram: Inês Fernandes e Leonor Dias, do Maria da Fonte; Isabel Azevedo (FC Vizela), Mariana Machado (Vitória SC) e Francisca Monteiro (SCB).

JORGE HENRIQUES: “JOGAMOS CADA JOGO COMO SE DE UMA FINAL DE TRATASSE”

No final do jogo e já passado o susto inicial – não se confirmou o pior cenário da atleta, que deve estar de regresso a casa ainda hoje – Jorge Henriques, treinador do Maria da Fonte, referiu eu “tivemos três jogos em que demonstramos para o que vínhamos… Jogar cada jogo como se de uma final se tratasse”.

“Fomos intensos, as atletas tiveram compromisso e seriedade em todos os jogos. Fomos melhorando jogo após jogo, tivemos lesões, diversas contrariedades, mas a equipa demonstrou sempre confiança e capacidade de superação”.

AGRADECIMENTO AO VITÓRIA SC

Sobre o jogo da final, Jorge Henriques fez questão de “deixar aqui uma palavra de grande apreço para com o Vitória SC, suas atletas e equipa técnica, que ao se aperceberem, a um minuto e 18 segundos do fim do jogo que tínhamos uma atleta estatelada no chão, rapidamente se prontificaram para ajudar e dignamente propuseram-nos que o jogo terminasse por ali…Sentiram que da nossa parte e deles também já não havia condições para a continuidade do jogo”.

Ninguém, a não ser nós, se apercebeu da queda que aconteceu quando estávamos a ganhar por mais ou menos 20 pontos… todas as nossas atletas sabiam e já todos nós estávamos a fazer um enorme esforço para continuar o jogo, mas como deve compreender não estava a ser fácil para elas, nem para nós, mantermos o foco no jogo quando tínhamos ali uma atleta estatelada no chão… Estávamos a perder essa diferença conquistada e o Vitória SC só se apercebe da situação quando veem entrar no pavilhão os Bombeiros Voluntários. É então que rapidamente a equipa técnica do Vitória SC e suas atletas decidiram propor-nos que o jogo ficasse por ali. Enorme atitude e o nosso muitíssimo obrigado. Isto é desporto e assim deve ser sempre encarado. Enorme atitude de Fair Play que queria deixar aqui registado”.

Jorge Henriques afirmou ainda que “um registo que não posso deixa para atrás foi o da atleta Mariana Machado, do Vitória SC. Numa atitude de Fair Play e de enorme dignidade, entregou-me a lembrança dela do 5 ideal para oferecer à nossa atleta Beatriz Oliveira (atleta que teve a queda). São estes gestos que a nós treinadores e dirigentes nos dão cada vez mais alento e vontade de continuar a trabalhar e a formar jovens”.

Quanto ao futuro, o Maria da Fonte vai agora disputar a eliminatória de acesso ao Campeonato Nacional da categoria com a representante de Viseu. E quanto a objetivos… “Primeiro vamos estabilizar as emoções, reunir o grupo, reavaliar e recuperar as lesões que tivemos e ver em que condições chegamos ao fim deste ano. Aí depois definiremos os nossos objetivos, que, certamente, passarão por entrarmos no Campeonato Nacional de Sub-19 Femininos. Mas como atrás disse, temos que ver em que condições chegaremos e se as baixas que temos serão recuperáveis para ajudarem a alcançar esse objetivo”.

RICARDO NASCIMENTO: “ORGULHOSO DESTE GRUPO”

Ricardo Nascimento, treinador do Vitória SC, considerou o jogo da final: “difícil” e adiantou: “o favoritismo era do Maria da Fonte, jogava em casa, com o público a puxar por eles”.

Mesmo assim “entramos muito bem no primeiro e no segundo quarto, mas eles conseguiram acabar melhor os quartos. No terceiro quarto começamos e recuperar… e depois foi melhor parar naquela altura. Já não havia condições para continuar a jogar. Era uma carga emocional muito grande para todos”.

Na altura a diferença estava em apenas oito pontos, mas Ricardo Nascimento afirma que “mais importante que o Basquetebol, os resultados e tudo o resto é sempre a saúde” e adiantou que “não era digno para nós estarmos a jogar naquelas condições, não ia ser bom para ninguém. Não haveria vencedores e vencidos dignos”.

Ricardo Nascimento salienta que “olhando para algumas expressões das atletas do Maria da Fonte que presenciaram a queda, com algumas a chorar, percebemos que não podia ser nada de muito bom. Foi melhor para toda a gente dar por terminado o jogo. Aproveito para desejar as melhoras para a Beatriz”.

Questionado sobre se ficou satisfeito com o desempenho e atitude da equipa na Final Four, Ricardo Nascimento referiu que “em termos de equipa o primeiro adjetivo que lhe posso atribuir é orgulho. Elas foram grandes, mesmo no momento de decidir o que fazer naquele momento…elas acataram e compreenderam a decisão que tomamos e isso deixa-nos orgulhoso a todos nós, treinadores e seccionistas “.

“Estou muito orgulhoso e muito feliz por perceber que para além de tentarem ser jogadoras de Basquetebol, elas têm grandes valores e são grandes seres humanos”.

Quanto ao futuro, o Vitória SC vai participar na Taça Nacional… “agora vamos recuperar e só temos competição depois do Natal. Entretanto, vamos continuar a trabalhar porque sabemos que vamos encontrar equipas muito forte na Taça Nacional”.

Fotos: ER

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS