HÓQUEI EM PATINS

Filipe André Carneiro: “temos muito trabalho pela frente”

“O primeiro jogo foi feito com o intuito de perceber o entrosamento da equipa, conhecer melhor os comportamentos dos jogadores em contexto de jogo para dessa forma trabalhar melhor as questões ligadas a essas dinâmicas” disse Filipe André Carneiro, selecionador regional da Associação de Patinagem do Minho sobre o primeiro jogo-treino da Seleção de Sub-15 masculina de Hóquei em Patins.

A Seleção Regional de Sub-15 da APM defrontou, na quarta-feira, a equipa de Sub-17 do Riba d’Ave e Filipe André Carneiro considera que “a equipa teve uma prestação razoável” e adiantou “como era de esperar a equipa entrou nervosa, mas com o passar do tempo foi conseguindo desbloquear os nervos e fazer um jogo razoável”.

“COM HUMILDADE E TRABALHO VAMOS TENTAR DAR UMA BOA RESPOSTA NAS COMPETIÇÕES”

Afirmando que “temos muito trabalho pela frente”, Filipe André Carneiro salientou que “o facto do campeonato ser pouco competitivo também aumenta a nossa diferença para as outras Seleções, mas com humildade e trabalho vamos tentar dar uma boa resposta nas competições e ter uma equipa competitiva”.

Com as primeiras competições à porta, pode dizer-se que a Seleção está escolhida? “As Seleções são dinâmicas ao longo da época. Todos os jogos que possa observar vou estar lá presente e as portas não estão fechadas tanto para saídas como para entradas”, disse aquele treinador, que salientou que “se sentir que existem jogadores que podem melhorar a qualidade da equipa não irei hesitar em chamá-los a qualquer momento”.

A Seleção Regional vai continuar a trabalhar e Filipe André Carneiro vai tentar agendar novos jogos-treinos… “estamos a planificar a última fase da preparação. Talvez entre o dia um e oito de dezembro, se a agenda dos clubes permitir, possamos realizar novo jogo-treino”.

Foto: RAHC

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS