CICLISMO

Tiago Machado em sexto no ‘Nacional’ de Maratonas BTT

Tiago Machado, ciclista de Famalicão que alinha na Rádio Popular-Boavista, foi sexto classificado do Campeonato Nacional de Maratonas BTT (XCM), que se realizou no domingo em Mortágua.

Numa prova realizada debaixo de condições climatéricas muito difíceis, devido à chuva e ao frio, o ciclista profissional de Estrada participou na Maratona longa e percorreu os cerca de 102 quilómetros em 4.59.29h, numa prova ganha por Bruno Sancho (Korpo Activo/Penacova).

Tiago Machado, que hoje completa 36 anos de idade, foi o melhor ciclista minhoto em prova e conseguiu mesmo melhorar a classificação em relação à prova da Taça de Portugal que se realizou em Melgaço, em que fez 11.º lugar.

TIAGO MACHADO: “FOI UM DIA DURO, MAS DESFRUTEI MUITO DA BICICLETA”

“Adorei o percurso”, foi assim que Tiago Machado começou por abordar a prova de domingo, que adiantou que “foi uma prova dura e a chuva ainda dificultou mais”.

“Foi um dia muito duro, mas que desfrutei muito da bicicleta”, garantiu Tiago Machado.

CARLOS CRUZ (SAERTEX) NO TOP10

Carlos Cruz, da SAERTEX, também esteve em alta no ‘Nacional’ da Maratona. O ciclista de Viana do Castelo, que está há pouco mais de dois anos no BTT, fez 10.º lugar, com a marca de 5.05.20h.

De salientar que Carlos Cruz fez 16.º lugar na prova da Taça de Portugal, que se realizou em Melgaço há duas semanas e ocupa o top10 no Ranking da Taça.

IVAN SÁ, ADELINO SILVA E RUI RÊGO NO TOP20

Ivan Sá, do MonçãoBike/LusoPrint/Bombos S. Sebastião, terminou no 14.º lugar e Adelino Silva, ciclista de Guimarães que corre como individual, foi 17.º.

O jovem Rui Rêgo, do MonçãoBike/LusoPrint/Bombos S. Sebastião, terminou no 18.º lugar com o tempo de 5.21.11h.

Fotos: FPC

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS