BASQUETEBOL

Ana Pinheira já brilha no CPN

Ana Pinheiro, basquetebolista de Braga, já brilha ao serviço do CPN. A atleta bracarense participou com a equipa de Sub-19 no Torneio Triangular do Beira Mar e foi eleita para o cinco ideal do torneio.

Ana Pinheiro, que em agosto esteve ao serviço da Seleção Nacional de Sub-16 no Challenger FIBA que decorreu em Matosinhos, reforçou este ano o conjunto do CPN e vai integrar as equipas de Sub-19 e Seniores. Uma mudança necessária para evoluir no Basquetebol, mas que confessa “não foi fácil”.

Ana Pinheiro lembra que “recebi alguns convites dos clubes do Norte. Falei com a minha treinadora do CAR e vimos qua era o projeto que se enquadrava mais comigo, onde poderia evoluir mais. Falei com os meus pais e escolhemos a melhor opção”.

“DEIXAR O SC BRAGA CUSTOU-ME IMENSO”

A atleta de Braga, que completa 16 anos em novembro, já trabalhou algum tempo com a nova equipa, antes de integrar o CAR do Jamor, e considera que “receberam-me muito bem, a adaptação tem sido muito boa”.

Quanto a objetivos: “para já é dar o meu melhor. Integrar-me o melhor possível e evoluir o máximo”.

Como foi deixar o SC Braga? “Não foi fácil. Deixar o SC Braga custou-me imenso. É um clube que me diz muito e tem um grande valor, mas tenho de pensar no meu futuro”.

ANA PINHEIRO NO CAR DO JAMOR

Ana Pinheiro já iniciou os trabalhos no seu segundo ano no Centro de Alto Rendimento do Jamor. “Estar no CAR tem sido muito positivo para mim. Evoluí bastante o meu nível de Basquetebol e tornei-me mais independente”.

Como foi conciliar os treinos no CAR e os treinos/jogos no SC Braga? “Consegui conciliar bem as coisas. A primeira coisa que reparei com a diferença de intensidade nos treinos. Desde que aqui estou acabei por dar mais, consegui colocar outra intensidade nos treinos no clube”, disse Ana Pinheiro, que salientou que “depois era sempre bom chegar a casa e poder treinar no meu clube, com as minhas amigas”.

Ana Pinheiro referiu ainda que “no CAR aprendi ainda a organizar melhor o tempo. Sei que tenho o tempo limitado e quando é para estudar, é para estudar. Não me posso distrair com outras coisas”.

O que te custou mais quando ingressaste no CAR? “Foi ter deixado a família e as minhas amigas”, disse Ana Pinheiro, que referiu “mas depois tinha os jogos e já dava para matar saudades”.

A ESTREIA NO CHALLENGER SUB-16: “FIQUEI MUITO FELIZ”

Ana Pinheiro estreou-se este ano no Europeu ao serviço da Seleção Nacional… “Fiquei muito feliz. Foi uma sensação maravilhosa”.

“Ir à Seleção Nacional era algo que queria há muito tempo, desde que comecei a pensar o Basquetebol como uma coisa mais séria”, disse Ana Pinheiro, que lembra que “estava muito nervosa… era a minha primeira vez na Seleção, mas quando entrei em campo foi uma sensação muito boa. Foi uma experiência muito positiva”.

Sobre os adversários, a basquetebolista de Braga referiu que “encontramos equipas competitivas. Não estava habituada a um nível tão elevado de Basquetebol”, mas “foi mesmo muito bom e deu para aprender imenso”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS