CICLISMO

Daniela Pereira: “chegar ao fim e ter a sensação de que fiz uma excelente prova”

“O meu grande objetivo é chegar ao final das duas provas, principalmente, do Contrarrelógio e ter a sensação de que fiz uma excelente prova, independentemente, do lugar”, disse Daniela Pereira, ciclista de Famalicão que alinha no Clube BTT Matosinhos e que participa amanhã e sábado nos Campeonatos Nacionais que se realizam na Zona de Castelo Branco.

Daniela Pereira participa esta sexta-feira no Contrarrelógio de 19,2 quilómetros, que decorre em Vila Velha de Rodão, seguindo-se no sábado a prova de Fundo, que se realiza em Castelo Branco, com um total de num total de 108,2 quilómetros, o que equivale a cinco voltas ao circuito.

Daniela Pereira acredita que “me preparei o melhor possível para estar bem nestes Campeonatos Nacionais”, e adiantou: “a preparação correu bem, tenho feito algum esforço para conseguir conciliar tudo, mas temos (eu e o meu treinador) trabalhado bem no sentido de estar em forma. Não descanso tanto quanto gostava/precisava, mas ainda vai dando para surtir efeito”.

Confrontada com a possibilidade de lutar pelo título, Daniela Pereira confessou que “eu acho que todas, lá no fundo, acreditam que pode haver a remota hipótese de acontecer, mas de uma forma mais realista só posso dizer que me preparei bem para esta prova”.

A poucas horas do arranque dos Campeonatos Nacionais sentes algum nervosismo? “Eu tenho uma forma de estar durante a época um pouco diferente do normal. Eu quero estar sempre bem e apta o ano todo. Não preparo só os nacionais, e isso dá-me outra tranquilidade. Só tenho de me preocupar em chegar às corridas e adaptar-me às circunstâncias, ‘dançar conforme a música’”, disse Daniela Pereira, que acrescentou que “só fico nervosa de pensar que estou sujeita a algum tipo de acidente, mas isso passa logo no momento em que arranco…”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS