BASQUETEBOL

Carlos Fechas “estamos motivados para lutar pela vitória”

O Vitória SC mede forças esta sexta-feira, pelas 21 horas, com o Benfica, naquele que é o jogo grande da quarta jornada da Liga Placard de basquetebol.

Em Guimarães o jogo está a ser encarado com otimismo. A equipa treinada por Carlos Fechas quer retomar o caminho das vitórias, depois da derrota sofrida a semana passada frente ao Lusitânia.

Sobre o jogo desta sexta-feira, Carlos Fechas referiu que “é sempre aliciante jogar contra o Benfica” e salientou: “esse tem de ser o nosso espírito, o nosso ‘mindset’ para todos os jogos, estar motivados para qualquer desafio, não pode ser de outra forma”.

O técnico do Vitória SC garante que “a equipa está confiante e quer recuperar rapidamente, pois vimos de uma derrota e queremos reencontrar o caminho das vitórias”.

E quais as armas do Vitória SC para o confronto com o Benfica? “Temos de apostar naquilo que é o nosso jogo coletivo, sermos fortes defensivamente e acima de tudo sermos solidários do que é a nossa forma de estar. Sabemos que temos de ser resilientes, capazes de ser mais constantes durante todo o jogo, que é algo que temos de melhorar. Temos tido muitos bons momentos durante os jogos, mas depois temos alguns momentos menos conseguidos. Temos de ser mais constantes”, assegurou Carlos Fechas.

O treinador do Vitória SC está consciente que vai encontrar um Benfica forte, substancialmente diferente da última temporada…

“O Benfica é este ano uma equipa substancialmente diferente. Tem vários elementos que continuam na época passada, mas a matriz é diferente, é uma equipa mais forte fisicamente e tem jogadores de qualidade. Os que continuam já os conhecemos, os que ingressaram têm bastante qualidade”, disse Carlos Fechas, que lembrou: “o Benfica é uma equipa muito forte, mas não há equipas imbatíveis. É preciso lutar em todos os jogos e fazer um bom trabalho para ganhar. É isso que vamos tentar fazer neste jogo. Sabemos que não há jogos fáceis e para ganhar é preciso trabalhar, trabalhar muito e dar o melhor de nós, mas seja contra o Benfica ou outro adversário”.

Depois do jogo com o Benfica, que se realiza sexta-feira, o Vitória SC recebe o Esgueira no domingo, pelas 18 horas. Carlos Fechas alerta para o perigo que é o Esgueira, equipa que ainda não venceu esta época e que perdeu por números pesados na última jornada (101-50 frente ao Imortal).

“Vamos pensar um jogo de cada vez. Primeiro o Benfica, que é sexta-feira, e depois vamos pensar e preparar o jogo com o Esgueira. Sabemos que o Esgueira vai ser um osso duro de roer, como é habitual. O que aconteceu no fim de semana não é a realidade do Esgueira. Temos de estar preparados para encontrar uma equipa aguerrida, que se apresenta sempre com vontade de disputar o jogo. Nós estamos a contar com um jogo difícil, temos de nos preparar bem e estar no nosso melhor para discutir o resultado”.

Para a dupla jornada, Carlos Fechas tem uma dúvida no plantel. Ricardo Monteiro lesionou-se e ainda está em dúvida.

Relativamente ao campeonato e numa altura em que estão disputadas três jornadas, Carlos Fechas considera que “vai ser uma liga muito disputada, um pouco à semelhança do que estava a ser no último ano. Se calhar vamos ter outras equipas a lutar pelos lugares cimeiros, mas na globalidade é uma prova em que vai ser difícil ganhar qualquer jogo para qualquer equipa. Vai ser uma luta grande e vai ser difícil para todos. Penso que acabamos por uma boa liga para assistir, para se poderem ver jogos com qualidade e competitivos”.

E aqui a liga fica a perder, pois continua a não poder contar com o calor dos adeptos… “Infelizmente ainda não podemos ter adeptos nos pavilhões, fazem-nos tanta falta e dão um ambiente diferente ao jogo”, mas “temos de nos adaptar e felizmente os adeptos têm hoje meios para assistir aos jogos e devem aproveitar. Assim podem acompanhar-nos, ver o que se vai fazendo em Portugal e continuam a apoiar a modalidade”.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS