VOLEIBOL

AVC Famalicão: “queremos garantir a presença na I Divisão do escalão”

O AVC Famalicão parte determinado em assegurar a subida ao recém-criado Campeonato Nacional de Juniores B1 Feminino de Voleibol. A Fase de Acesso à B1 arranca já no fim de semana e o conjunto treinado por João Carvalho, que está inserido na Série B, vai medir forças com o Gueifães (sábado às 17 horas) e CD Aves (domingo às 11 h).

“A nossa perspetiva para esta fase passa por conseguirmos o apuramento nos dois primeiros lugares do grupo” começou por referir João Carvalho, que acrescentou que “queremos garantir a presença na I Divisão do escalão. Sabemos que não vai ser fácil, estamos a trabalhar há pouco tempo e não temos a equipa nas condições que desejaríamos”.

O treinador do AVC Famalicão lembra que “tem sido um início de época, fruto da crise pandémica que o país atravessa, muito diferente daquilo que estamos habituados a fazer. Mas estamos determinados a garantir, já no primeiro fim de semana, a presença na I Divisão”.

João Carvalho considera que “este início de época, é um início sem tempo de preparação, onde a competição começa já e é a ‘doer’, pois vai definir toda a época desportiva”.

O AVC Famalicão ficou inserido na Série B e tem como adversários o Gueifães, CD Aves e AAS Mamede…  “já são equipas conhecidas da época passada, que já tínhamos defrontado na altura em que findou a época transata. São equipas que nos vão obrigar certamente a dar o nosso melhor e a superarmo-nos”.

O AVC Famalicão apresenta uma equipa de Sub-21 bastante remodelada em relação à época passada e a maioria acompanha o técnico na subida de Juniores A a B “maioritariamente são atletas das Juniores A da época passada, com quem trabalhei. Depois temos algumas caras novas e temos também algumas atletas da equipa da época passada de Sub-21”. Uma equipa que lhe dá confiança para o primeiro grande desafio da época… “É a minha equipa, é com ela que trabalho quase diariamente, tenho total confiança no grupo”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS