CICLISMO

Flávio Maurício (Seissa) em 21.º Boucles De L’Oise Cycliste

Flávio Maurício, Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact, terminou na 21.ª posição da primeira etapa do IV Les Boucles de l’Oise Juniors-Trophée Arnaud Coyot, competição destinada ao escalão de Juniores, que conta com a presença de 26 equipas, 18 francesas e oito estrangeiras.

O ciclista luso-francês da Seissa, que na época passada deu nas vistas da Volta a Portugal de Cadetes, gastou 2h53m13s para percorrer os 112,5 quilómetros do percurso, mais 3m8s que o grande vencedor, Jordan Labrosse, da CLV, que se mostrou mais forte no sprint final.

O segundo ciclista da Seissa melhor colocado foi o brasileiro Victor de Paula, que cortou a meta no 41.º lugar, enquanto Marcelo Gabriel foi 55.º. Rúben Silva terminou a primeira etapa no 28.º lugar, a 5m44s do vencedor.

Ricardo Machado e Gonçalo Martins foram eliminados por chegarem fora de tempo.

Marcelo Gabriel esteve na luta no prémio de montanha, terminando a primeira etapa na quinta posição e sendo quarto classificado na Classificação por pontos.

Este domingo a segunda etapa arranca às 8.30 horas, com um Contrarrelógio individual de 15,7km que decorre em Bresles.

HÉLDER BRAGA SATISFEITO

“A primeira etapa correu bem, ninguém se magoou. Estão todos os ciclistas de parabéns”, começou por afirmar Hélder Braga, diretor desportivo da Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact.

Hélder Braga referiu que “os nossos atletas acusaram um pouco a falta de ritmo, numa prova em que a maior parte dos atletas e equipas já participaram em várias competições. Mesmo assim tivemos o Marcelo Gabriel na fuga do dia, que teve início por volta do quilómetro 10 e duram até ao km100”.

“No meio disto tudo tivemos dois azares, com o Ricardo Machado a ficar preso numa queda logo na parte inicial da corrida e perdeu tempo que nunca mais conseguiu recuperar. Numa fase mais adiantada o Gonçalo também ficou preso numa outra queda. Aqui o ritmo é muito alto e todo o tempo que se perde nestas situações são quase impossíveis de recuperar”, disse Hélder Braga, que confirmou que os dois ciclistas acabaram a corrida, mas já fora do tempo estabelecido e estão fora das etapas de amanhã.

O diretor desportivo da Seissa salientou que “os atletas estão contentes por terem esta oportunidade. Primeiro por poderem fazer o que gostam que é correr e de terem contacto com outros ciclistas, de um nível diferente do nosso”.

Amanhã o dia começa bem cedo: “temos o contrarrelógio, que não vai ser fácil”, até porque sendo uma prova nacional, apesar de ter um nível de provas UCI, os regulamentos são diferentes e os Juniores são livres de escolher o andamento, o que não acontece em Portugal.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS