Sem categoria

HC Braga em plena atividade na quarentena

A secção de Patinagem Artística do HC Braga continua em plena atividade apesar do confinamento a que estão todos obrigados. A equipa orientada por Anabela Costa trabalha em casa, seguindo um plano de treinos e é desafiada muitas vezes para fazer certos exercícios… as melhores veem as suas fotos publicadas na página do clube.

Anabela Costa, coordenadora da secção de Patinagem Artística do HC Braga, lembra que “nós estávamos a preparar a participação no terceiro Open de Patinagem Artística quando tudo isto rebentou. Desde então as meninas estão a trabalhar de casa, nós enviamos-lhes um plano de treinos que elas estão a cumprir e depois lançamos desafios e as melhores recebem prémios, veem as suas fotos publicadas na página do HC Braga”.

ANABELA COSTA: “É UM ORGULHO E UMA ALEGRIA IMENSA PERCEBER QUE ELAS CONTINUAM A EMPENHAR-SE”

“É um orgulho e uma alegria imensa perceber como elas continuam a empenhar-se a esforçar-se para continuarem a evoluir”, referiu a coordenadora da secção da Patinagem Artística do HC Braga.

“Nós desafiamos as meninas a fazer determinados exercícios em plano, spinners e patins e elas têm apresentado muitos e bons exercícios. É claro que aqui os pais têm um papel fundamental porque arranjam espaços para as meninas treinaram, afastam os móveis, tiram os carros da garagem. São pequenos grandes gestos muito importantes nesta fase de quarentena”, disse Anabela Costa, que assegurou que “apesar do treino não ser o mesmo que no pavilhão e ao vivo, elas têm apresentando uma grande evolução”.

“O IMPORTANTE É QUE ELAS SE MANTENHAM NO ATIVO”

Anabela Costa considera que “o importante é que elas se mantenham no ativo. Desde a primeira hora que eu lhes peço para não pararem porque só treinando é que continuam a evoluir”.

EDUARDA PENEDOS APURADA NO OPEN

Sobre a época, a coordenadora da Patinagem Artística do HC Braga, referiu que “estávamos a preparar a participação no terceiro Open. No segundo apenas a Eduarda Penedos conseguiu o apuramento. Todas as meninas que levamos estavam bem preparadas, mas o sistema de ajuizamento é difícil e as atletas que têm menos provas a nível nacional acabam por cometer alguns erros por estarem mais ansiosas. Elas a nível do Minho são muito boas, mas já lhes disse que temos que trabalhar mais para enfrentar as provas nacionais”.

Apesar de não terem conseguido a qualificação na segundo Open, Anabela Costa garante que “fiquei muito contente com o trabalho delas. Elas fizeram tudo bem nos treinos, elas trabalharam imenso para conseguir o apuramento, mas no Open é mais difícil de controlar a ansiedade e o stress”.

PRESENTES NOS TESTES E NO PROJETO GA

De resto, a equipa bracarense tinha tido um bom desempenho das Provas de Acesso da Associação de Patinagem do Minho, garantindo a passagem de nível de muitos dos seus atletas.

O HC Braga viu ainda cinco das suas atletas – Melissa, Gabi, Rita, Matilde e Renata – selecionadas pela selecionadora da APM para participar no visionamento do Projeto GA, que se realizou no pavilhão do Luso.

Sobre o futuro, Anabela Costa salientou que “não sei como será o futuro. Se calhar terão de reestruturar os calendários, a forma de ajuizamento das atletas. Era importante que tudo isto passasse rapidamente e que pudéssemos treinar no pavilhão todas juntas. Que as competições regressassem para que as miúdas pudessem continuar a sua evolução”.

Para já Anabela Costa sente que “as meninas estão muito motivadas, estão a evoluir e eu estou muito satisfeita com o empenho delas. Sinto que elas vão estar preparadas para regressar aos trabalhos quando acabar a quarentena”.

Fotos HCB

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS