VOLEIBOL

André Gonçalves e Nuno Teixeira na Seleção Nacional

André Gonçalves, voleibolista de Amares que alinha no Ginásio de Santo Tirso, e Nuno Teixeira, do VC Viana, foram convocados por Hugo Silva para os trabalhos de preparação da fase de apuramento para o Campeonato da Europa 2021.

A concentração para o estágio está agendada para o 18 de abril, no Porto e a fase preliminar do Europe realiza-se de sete a nove de maio (Szombathely / Hungria) e de 14 a 16 de maio (Matosinhos).

ANDRÉ GONÇALVES: “ESTA CONVOCATÓRIA FOI UMA AGRADÁVEL SURPRESA”

André Gonçalves, que se iniciou no Voleibol no Centro de Gira Volei do Agrupamento de Escolas de Amares, tendo depois passado para o Amares Volei (onde esteve até ao ano passado), mostrou-se feliz com a convocatória para os trabalhos da Seleção…

“Lembro-me do momento em que vi que estava pré-convocado, fiquei muito feliz, mas ao mesmo tempo nervoso. Sempre tive esperança de ser chamado, mas nunca gostei de deitar foguetes antes da festa, portanto esta convocatória foi uma surpresa muito boa”, começou por referir o atleta do Ginásio de Santo Tirso.

André Gonçalves tem 18 anos e é o mais novo do lote dos convocados por Hugo Silva, situação que o deixa orgulhoso.

“Sinto-me orgulhoso e com vontade de jogar Voleibol, que é o que mais gosto de fazer. Vou encarar o desafio de cabeça erguida e dar o meu melhor, tal como sempre fiz”.

O voleibolista de Amares considera que “esta é uma oportunidade que tenho para evoluir” e, por isso, “vou agarrá-la e tornar-me melhor como jogador e como pessoa”.

André Gonçalves, que fazia parte dos trabalhos regulares da Seleção de Sub-18, tem tido uma grande evolução ao longo dos tempos. O ano passado disputou o Campeonato Nacional de Juniores, ao serviço do Amares Volei, este ano estreou-se pelos Seniores no Ginásio de Santo Tirso e chega à Seleção Nacional, mesmo em tempo de pandemia…

“A pandemia veio afetar o trabalho que estava a fazer, mas tentei manter-me ativo para não perder a forma, sempre com a esperança de que os treinos e a competição iam voltar”. Na hora da alegria, André Gonçalves não esquece quem sempre esteve ao seu lado.

“Ser chamado à Seleção A é não só fruto do meu trabalho como também daqueles que sempre me acompanharam e apoiaram, desde os treinadores do Amares, até aos treinadores da Seleção Sub-18 e aos treinadores do Ginásio. E à minha família que sempre esteve comigo!”.

MÁRIO AZEVEDO: “É MUITO AGRADÁVEL VER O ANDRÉ CONVOCADO”

Mário Azevedo, responsável pelo projeto do Amares Volei, clube onde André Gonçalves fez a sua formação, mostrou-se bastante satisfeito com a chamada do ex-atleta…

“É muito agradável ver o André convocado para a Seleção Nacional A. Isso só mostra o grande potencial que tem, tal como sempre o dissemos. Ele está a aproveitar as oportunidades e é, efetivamente, um excelente atleta”, disse Mário Azevedo, que adiantou que “com as condições que temos e que conseguimos proporcionar aos atletas, o André conseguiu sobressair e mostrar o seu valor. Este é, essencialmente, um trabalho dele e de toda uma equipa que o acompanhou”.

Mário Azevedo considera que “é muito bom para Amares e para o Voleibol de Amares ver, num curto espaço de tempo, dois filhos da terra e que passaram pelo Voleibol em Amares serem chamados à Seleção. Recentemente tivemos a Leonor Coelho, que é de Amares, chegou a passar pelo Voleibol em Amares, hoje joga no SC Braga e esteve em destaque no Torneio WEVZA”.

Isso significa que em Amares já se trabalha bem no Voleibol? “Tendo em conta as condições que nos são disponibilizadas pela Escola e pelo Município, conseguimos fazer um trabalho respeitável e que tem mostrado alguns frutos”, disse Mário Azevedo, que adiantou que “o André tem-se sobressaído, é bom atleta, empenhado, tem uma boa estatura física, o que também ajuda, e está a fazer um bom trabalho.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS