CICLISMO

Armada minhota no Troféu Joaquim Agostinho

O Minho vai estar bem representado no 43.º Troféu Joaquim Agostinho, que se disputa este fim de semana na zona de Torres Vedras.

João Benta (Rádio Popular – Boavista), Tiago Machado e César Fonte (EFAPEL), João Matias (Aviludo-Louletano), Pedro Miguel Lopes (Kelly-InOutBuild-UDO), David Ribeiro (LA Alumínios-LA Sport) e Daniel Dias (Sicasal – CM Torres Vedras) são os ciclistas do Minho que vão estar presentes na prova de Torres Vedras.

A corrida internacional de estrada que homenageia Joaquim Agostinho disputa-se, este ano, em duas etapas, num total de 290,8 quilómetros.

A primeira etapa vai para a estrada este sábado, pelas 12.10 horas, com os ciclistas a fazerem um circuito entre a Expotorres e a Variante Poente, num total de 145,6 quilómetros.

No Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho participam 16 equipas, nove continentais e três de clube, bem como quatro ProTeams, as espanholas Burgos-BH, Caja Rural-Seguros RGA e Euskaltel-Euskadi e a estadunidense Rally Cycling.

TIAGO MACHADO “OS INTERESSES COLETIVOS SÃO SEMPRE MAIS IMPORTANTES”

Tiago Machado, ciclista de Famalicão que alinha na EFAPEL, marca presença no Troféu Joaquim Agostinho, com o objetivo claro de “ser útil à estratégia da equipa”, pois “os interesses coletivos são sempre mais importantes que os pessoais”.

O ciclista famalicense referiu que “penso que fizemos uma boa preparação. O estágio correu muito bem e agora esperamos que a condição seja a ideal”.

Pela EFAPEL corre ainda César Fonte, ciclista de Viana do Castelo que esteve presente no no Campeonato Nacional de Rampa e alcançou o quinto lugar.

JOÃO MATIAS: “ESPERO AJUDAR A EQUIPA”

João Matias, ciclista de Barcelos que representa a Aviludo-Louletano, parte confiante para o Troféu Joaquim Agostinho.

O ciclista barcelense diz sentir preparado e satisfeito por regressar à competição: “penso que estou preparado. O trabalho está feito. Apliquei-me nos treinos para poder estar num bom momento de forma, mas a falta de competição deixa-nos sempre com alguma apreensão”.

João Matias considera que “o mais importante para este GP Torres Vedras é avaliar as sensações para saber o que se pode ultimar para o principal objetivo do ano, que é a Volta a Portugal”.

Quanto aos objetivos: “claro que dependendo das sensações espero poder mostrar-me e ajudar a equipa a estar na frente!”.

PEDRO MIGUEL LOPES: “FAZER UMA BOA PRESTAÇÃO”

Pedro Miguel Lopes, ciclista de Guimarães que alinha na Kelly-InOutBuild-UDO, parte determinado em fazer uma boa prestação no Troféu Joaquim Agostinho e assim ajudar a equipa.

“O objetivo passa por fazer ter uma prestação, ver como estou fisicamente e cumprir com o objetivo da equipa que será certamente ajudar os líderes a tentar alcançar a vitória”, começou por referir Pedro Miguel Lopes.

O ciclista de Guimarães garante: “sinto-me motivado para ter uma boa prestação”, mas“não sei como está a minha forma física porque não temos tido competições para poder avaliar”.

Pedro Miguel Lopes confessa que “como seria de esperar estou um pouco nervoso. Com as poucas competições que temos a pressão é maior”.

JOÃO SALGADO “VENHAM AS CORRIDA”

João Salgado, da JV Perfis – Gondomar Cultural, é outros dos ciclistas minhotos que marca presença no Troféu Joaquim Agostinho.

O ciclista de Guimarães mostra-se satisfeito pelo regresso das competições: “venham as corridas”, ele que já participou no Campeonato Nacional de Rampa, uma prova completamente diferente do que vai encontrar em Torres Vedras.

João Salgado garante que “sinto-me bem. Um pouco ansioso, mas confiante em fazer uma boa prova. Vamos ver o que vai dar”.

Quanto à preparação, o ciclista de Guimarães salientou que “tem corrido dentro do normal e tendo em vista as competições que estão marcadas”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS