CICLISMO

Leonardo Mendes confiante para a época Juniores

Leonardo Mendes, ciclista da Tensai/Sambiental/Santa Marta, estreou-se este ano no escalão de Juniores, tendo alcançado mesmo o 12.º lugar no duríssimo Prémio de Ciclismo de Barroselas. Trabalhador e muito empenhado, o ciclista vianense sonha fazer uma boa campanha no seu ano de estreia e diz-se apto para lutar pelos lugares cimeiros nas várias provas.

No dia em que se deveria a realizar a segunda prova da Taça de Portugal de Juniores, em Azambujeira do Mar, Leonardo Mendes fez o balanço do arranque da época de Estrada e a sua experiência na Pista.

LEONARDO MENDES “AS DUAS PRIMEIRAS PROVAS CORRERAM BEM”

“Eu acho que as duas primeiras provas do calendário de Estrada me correram bem, apesar de na Prova de Abertura eu ter cometido um erro, o que fez com que deixasse o grupo nos últimos quatro quilómetros. Mas em Barroselas acho que fiz uma boa prova, andei sempre colocado, e apesar da chuva intensa consegui chegar no grupo e fazer um lugar mais ou menos”, começou por referir Leonardo Mendes.

De referir que no Prémio Cidade de Fafe, o ciclista vianense andou integrado no pelotão, cedendo terreno na subida para Fafe, a cerca de quatro quilómetros na meta, e terminando na 42.ª posição entre mais de 80 atletas. Já no Prémio de Ciclismo de Barroselas, que teve um percurso de 115,9 km e ficou marcada pelo mau tempo, Leonardo Mendes foi 12.º classificado.

O ciclista vianense garante que não se assustou com os quilómetros: “a prova de Fafe acabou por ser uma prova normal em termos de distância. A de Barroselas assustou-me um pouco, mas o pior foi mesmo o frio e a chuva”.

MÁ COLOCAÇÃO IMPEDIU-O DE CHEGAR NO PELOTÃO

Leonardo Mendes lembrou que “para mim a maior dificuldade na prova de Fafe foi a última subida, a quatro quilómetros do fim, que foi onde eu fiquei. Apesar de ser a primeira corrida de Júnior, eu já tinha feito parte daquela corrida no ano passado em Cadete. Os quilómetros não fugiram daquilo que foi a prova em Cadetes. Depois os atletas que estiveram presentes correram comigo há dois anos atrás, por isso, foi quase como se fosse uma corrida de Cadetes”.

Sobre a razão para ter quebrado muito perto do final, Leonardo Mendes referiu que “foi a má colocação no pelotão que me levou a ficar para trás. Depois o cansaço também não ajudou a que reagisse da melhor forma”.

“TERMINAR EM 12.º LUGAR FOI BASTANTE BOM”

Leonardo Mendes retificou os erros para a prova de Barroselas, que tinha uma extensão de quase 116 quilómetros e alcançou o 12.º lugar… “no domingo tentei andar sempre o mais colocado possível, o que me facilitou bastante a vida, e o facto de haver uma fuga com elementos de várias equipas fez com que a corrida não mexesse tanto e, consequentemente, não me desgastei tanto!”.

“Terminar no 12.º lugar foi bastante bom e é um resultado que me incentiva a continuar a trabalhar”, disse o ciclista vianense.

ESTREIA NA PISTA

Leonardo Mendes iniciou a época deste ano com as provas na Pista: “já tinha estado uma vez na Pista, mas este ano foi a primeira vez que competi”, e adiantou que “alcancei um sexto lugar, mas sei que podia ter feito melhor em várias corridas. No primeiro dia não corri, mas o meu colega Tiago Moreira caiu e partiu a clavícula e eu fiquei um pouco assustado. Ir à Pista ajudou-me a preparar a época e, especialmente, a perder o medo”.

Neste fim de semana deveriam realizar-se a segunda e terceira prova da Taça de Portugal de Juniores – Zambujeira do Mar e Boavista dos Pinheiros -, prova em que Leonardo Mendes tem alguns objetivos, mas devido à pandemia as provas foram suspensas… “É uma pena não poder correr!” referiu o ciclista, que quanto às ambições na Taça de Portugal referiu que “penso que em todas as corridas posso lutar pelos lugares cimeiros, só é preciso ter força de vontade, ter treinado bem até à data, não ter azar e claro respeitar o trabalho pedido pelo treinador”.

“TENTAR FAZER BONS RESULTADOS”

Quanto aos objetivos para a sua época de estreia no escalão de Juniores, Leonardo Mendes referiu que “quero fazer uma época regular, tentar fazer sempre bons resultados e trabalhar para os meus colegas, para que possam alcançar os melhores lugares possíveis”.

Com a impossibilidade de treinar na estrada e de participar nas provas como era o seu desejo, Leonardo Mendes vai trabalhando em casa: “sigo o plano de exercícios que recebemos e vou fazendo rolos. O importante é manter a forma para quando regressar a competição estar apto”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS