BASQUETEBOL

GDAS bate Ginásio Figueirense e é terceiro

O GDAS recebeu e bateu o Ginásio Figueirense, por 60-56, em jogo da terceira jornada da Série A da Taça Nacional de Sub-16 masculinos de Basquetebol.

Num jogo muito equilibrado, o Figueirense entrou melhor, mas rapidamente o GDAS assumiu o controlo do jogo e adiantou-se no marcador. Nos minutos finais do primeiro quarto, o Ginásio Figueirense respondeu e conseguiu reduzir a desvantagem. O marcador fixou-se em 20-18.

No segundo quarto, o GDAS baixou um pouco os níveis de intensidade, obrigados também por um Ginásio determinado a dar a volta ao resultado. O intervalo chegou com a vitória dos forasteiros por 30-37.

No segundo tempo, o GDAS voltou a assumir o jogo, foi reduzindo a desvantagem e chegou ao fim do terceiro quarto a ganhar por 46-45.

O equilíbrio manteve-se no último quarto, mas o GDAS esteve sempre no controlo do jogo e somou a sua segunda vitória na Taça Nacional.

O GDAS ocupa a terceira posição da prova, com cinco pontos, tantos quantos a Oliveirense, e menos um que o Académico FC, equipa que defronta no fim de semana.

RODRIGO OLIVEIRA: “ESTA FASE TEM SIDO MUTO BOA PARA A EQUIPA”

Rodrigo Oliveira, treinador do GDAS, gostou do comportamento da equipa e salientou que “tirando o segundo período, estivemos sempre por cima do jogo, estivemos no controlo do jogo e a equipa nunca desistiu dos lances, da luta. Depois de chegar à vantagem, conseguiu manter-se focada e continuar a trabalhar”.

O treinador do GDAS considera que “esta fase tem sido muito boa para a equipa. Já temos uma derrota, mas isso conta muito menos que as experiências que os atletas têm tido” e adiantou que “estes são jogos muito equilibrados, frente a equipas difíceis, em pavilhões complicados e com viagens longas. É com isto tudo que eles evoluem e aprendem mais sobre o Basquetebol, mas também sobre o espírito de camaradagem. Tudo isto é mais importante que o resultado em si. Com isto eles crescem como jogadores, mas também como pessoas”.

Para esta fase Rodrigo Oliveira teve de mexer na equipa… “Tive de fazer uns ajustes para esta fase. Temos algumas baixas, mas isso também dá a oportunidade a outros para aparecerem e a verdade é que estão prontos para acrescentar alguma coisa à equipa”.

José Franco é uma das baixas importantes da equipa. O MVP da Final Four de Sub-16, está lesionado, mas fez questão de se juntar à equipa no jogo de domingo… “É muito importante que os atletas que estão lesionados ou não foram convocados compareçam aos jogos e se juntem à equipa. É algo que lhes tento transmitir, mantém o espírito de equipa e a união entre eles”.

“ESTAMOS A FAZER O NOSSO CAMINHO”

O GDAS encontrou nesta Taça Nacional uma realidade diferente… “encontramos equipas muito difíceis, com mais experiência, clubes que já têm alguma história no Basquetebol e nestas fases, mas sinto que nós estamos a caminhar nesse sentido. Estamos a fazer o nosso caminho com os pés bem assentes no chão”.

O conjunto de Braga prepara-se agora para defrontar o Académico FC, única equipa que ainda não perdeu nesta série…

“Sinto que vai ser um jogo ainda mais complicado do que os já tivemos. Vamos defrontar uma equipa organizada, homogénea, muito rápida e aguerrida, Se facilitarmos seja um período, seja por algum tempo, eles conseguem controlar o jogo. Temos de jogar focados de princípio ao fim”.

RESULTADOS

Taça Nacional

Série A

GDAS – Ginásio Figueirense, 60-56

Série B

BC Barcelos – Beira-Mar, 68-46

Monção BC – Olivais, 42-65

Campeonato Nacional

Sub-16

Ovarense – SC Braga, 62-54

Sub-14

BC Barcelos – FC Porto, 54-49

Académica – Maria Fonte, 94-47

Fotos: Sérgio Sá

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS