CICLISMO

Joana Monteiro (AXPO) vence em Melgaço e sagra-se Campeã do Minho

Joana Monteiro, ciclista de Famalicão que alinha na AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde, foi a grande vencedora do Ciclocrosse de Melgaço, segunda prova da Taça de Portugal e decisiva para a atribuição dos títulos do Campeonato do Minho de Ciclocrosse – Discover Melgaço.

Joana Monteiro, que já tinha vencido a primeira prova da Taça de Portugal, dominou a corrida de Elites femininas, liderando do princípio ao fim. A ciclista famalicense gastou 43:07 minutos para percorrer o circuito de Melgaço e deixou a sua mais direta perseguidora, Isabel Castro (Condadobike AD), a mais de dois minutos de diferença.

Joana Monteiro venceu a segunda prova da Taça de Portugal, reforçando a liderança da prova, e sagrou-se Campeã do Minho em Ciclocrosse, ela que tinha sido Vice-Campeã em 2019.

Leandra Gomes, ciclista da Póvoa de Lanhoso, que alinha na AXPO, fez terceiro lugar em Melgaço, subiu ao pódio na Taça de Portugal e sagrou-se Vice-Campeã do Minho.

A vimaranense Tânia Lima (AXPO) foi sexta classificada em Melgaço e termina o Campeonato do Minho em terceiro, enquanto Marta Branco é quarta.

JOANA MONTEIRO: “É SEMPRE AGRADÁVEL VENCER A CAMISOLA DE CAMPEÃ DO MINHO”

“É sempre agradável vencer a Camisola de Campeã do Minho”, foi assim que Joana Monteiro começou por abordar a sua vitória em Melgaço, que lhe deu direito a conquistar o título de Campeã do Minho em Elites Femininas.

Joana Monteiro referiu que “sou desta região, é sempre agradável vencer a Camisola de Campeã do Minho e fico contente com este feito, que aliado à conquista da prova da Taça de Portugal é muito positivo e importante”.

Considerando que “estas vitórias dão uma maior motivação para continuar a trabalhar e preparar a nova época”, Joana Monteiro salientou que “encaro o Ciclocrosse como um complemento do treino que faço para a época de Cross. Estando bem no Ciclocrosse é um bom sinal para a época de Cross”.

Sobre a corrida de Melgaço, Joana Monteiro “esta prova teve mais atletas que a de Abrantes, o que é bom e aumenta o nível. Pensei que seria um pouco mais complicada, pelas atletas que estavam em prova, pelas dificuldades do circuito, mas fiz uma prova controlada. Consegui isolar-me cedo e a partir daí foi gerir o tempo”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS