BASQUETEBOL

SC Braga vence Maria Fonte

O SC Braga recebeu e bateu, domingo, o Maria da Fonte, por 60-32, naquele que era o jogo grande da jornada dois da Zona Norte A do Campeonato Nacional da II Divisão feminina de Basquetebol.

Frente a frente estiveram duas equipas do Minho, com vivências e objetivos diferentes do escalão Sénior feminino. O SC Braga entrou melhor e conseguiu impor o seu valor dos dois primeiros quartos, vencendo por 19-8 e 22-8.

Com uma vantagem considerável, o SC Braga fez uma maior rotatividade das atletas do segundo tempo, o que levou a um maior equilíbrio do jogo. O conjunto treinado por José Alves Aldana venceu pelos parciais de 8-7 e 11-9.

Com este resultado o SC Braga ascendeu ao quarto lugar da classificação, com três pontos, enquanto o Maria da Fonte é sexto com dois pontos.

JOSÉ ALVES ALDANA: “É UMA VITÓRIA QUE PERSONIFICA O TRABALHO, DEDICAÇÃO E FOCO”

No final do encontro, José Alves Aldana era um treinador satisfeito. O SC Braga ganhou o jogo e demonstrou capacidade de trabalho.

“Era uma vitória que fazia falta e que premeia o trabalho que elas têm realizado. É uma vitória que personifica o trabalho, a dedicação e foco que as atletas têm tido desde o início da época”, disse o treinador do SC Braga.

José Alves Aldana explica que “não é fácil começar um projeto do zero, mas com trabalho tudo se consegue. O mérito é delas, estão a fazer o melhor que podem e com o decorrer da época, de certeza que irão evoluir”.

Sobre o jogo com o Maria da Fonte referiu que “fizemos um excelente jogo contra uma grande equipa, onde controlamos do início até ao fim. Entramos muito bem a pressionar, a disputar todas as bolas, e foi o processo defensivo que nos permitiu alavancar o resultado, no primeiro e segundo quarto”.

Na segunda parte “as Sub-19 tiveram mais tempo de jogo e conseguiram controlar o resultado. Uma palavra especial as mais novas (atletas com 16/17 anos), que depois de dois anos sem competir dão um duplo salto e encontram uma realidade muito diferente do que conheciam, mas tiveram uma excelente postura nos jogos que já realizamos”.

Esta vitória traz maior confiança à equipa? “Sim, ganhar dá confiança, mas o mais importante e mais do ganhar é a capacidade de trabalhar. O ganhar tem de ser uma consequência, da cultura de trabalho”, disse aquele treinador, que adiantou que “temos de estar preparados para os próximos desafios. Vamos treinar o máximo que conseguirmos e corrigir o que ainda não está a 100 por cento, de forma a estarmos aptos para competir e lutar pela vitória”.

JORGE HENRIQUES: “ESTAMOS CONTENTES COM ESTE DESEMPENHO E DE ESTARMOS COMPETITIVOS”

“Foi um jogo onde, acima de tudo, ficou evidente a maior experiência de algumas atletas do SC Braga. Souberam impor essa experiência e foi, essencialmente, esse fator que ajudou à diferença pontual que conquistaram nos dois primeiros quartos”, foi assim que Jorge Henriques, treinador do Maria Fonte, começou por abordar o jogo com o SC Braga.

Aquele treinador adiantou que “no terceiro e quarto quartos, quando houve maior rotatividade na utilização das atletas, já conseguimos estar melhor e já não se registou nenhum avolumar da diferença pontual. Nestes dois últimos quartos a diferença pontual foi de três pontos a favor do SC Braga”.

Jorge Henriques lembra que “o nosso plantel é muito jovem, a média de idades não chega ainda aos 20 anos… Sabemos das dificuldades que iremos encontrar, mas temos consciência da qualidade técnica que a equipa tem. Este é o primeiro ano em que, este grupo, está a treinar e a competir junto. Faltando ainda adquirir as rotinas necessárias entre elas, teremos que ter paciência e confiança no que estamos a construir”.

O treinador do Maria Fonte garante que “no geral, estamos contentes com este desempenho, com o facto de estarem a ser competitivas e a espaços discutir o jogo pelo jogo. Estamos confiantes no projeto que estamos a cimentar”.

Como está a equipa a adaptar-se a esta nova realidade? “A minha perspetiva pelos dois jogos que já realizamos e pelo feedback que recebo delas é que a equipa está a adaptar-se bem. Com as dificuldades normais de um plantel tão jovem, mas confiantes no trabalho que estamos a fazer. Elas têm a perfeita noção de que teremos que ser pacientes e ir jogo a jogo… É todo um processo novo para elas e sinto que se estão a adaptar bem a esta nova realidade”.

RESULTADOS

GDB Leça – BC Limiense, 46-68

SC Braga – Maria Fonte, 60-32

CD Póvoa – CDJR, 41-52

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS