CICLISMO

Ivan Sá (Bombos S. Sebastião) apostado em fazer um “bom resultado” na Maratona de Melgaço

Ivan Sá, MonçãoBike/ LusoPrint/ Bombos S. Sebastião, está apostado em “fazer o melhor resultado possível” no 5.º BTT XCM Vila de Melgaço, que se realiza domingo no “destino de natureza mais radical de Portugal”.

A Maratona de Melgaço, penúltima etapa da Taça de Portugal de XCM e Campeonato do Minho BTT XCM – Discover Melgaço, vai para a pista às 9.30 horas e pela frente os ciclistas têm um percurso de 81 quilómetros.

Ivan Sá, que se iniciou no Ciclismo Federado há cerca um ano, tem os seus objetivos “apontados para o Campeonato Nacional” em que “vou tentar melhorar a classificação que fiz o ano passado”. No seu ano de estreia no Campeonato Nacional de XCM o ciclista do Bombos S. Sebastião fez 20.º lugar.

“MELGAÇO COMO TODOS SABEMOS É UMA MARATONA BASTANTE DURA”

Domingo, em Melgaço, a prova conta para a Taça de Portugal e Campeonato do Minho e Ivan Sá refere “Melgaço como todos sabemos é uma Maratona bastante dura, com muito acumulado de subida e sabendo a dureza que é como meta fazer a melhor gestão possível em prova, para conseguir o melhor resultado possível”.

Afirmando que “para mim, um dos principais segredos de uma Maratona é o saber gerir o esforço ao longo da prova., Ivan Sá tem já traçado o plano para domingo… “sabendo que os primeiros 30 quilómetros são sempre em subida, vou fazer uma boa gestão no arranque para que possa ter uma corrida equilibrada”.

O ciclista do Bombos S. Sebastião participou nas duas primeiras provas da Taça de Portugal de XCM, provas em que não foi muito feliz…

PRESENTE NAS DUAS PRIMEIRA PROVAS DA TAÇA

“Na primeira prova da Taça tive um furo, o que me fez perder alguns lugares na primeira meia hora de prova, mas consegui terminar em 14.º em Elites. Era um percurso de duas voltas, muito rápido, com algumas zonas duras, mas nesse dia estava imenso calor em Castro Daire”, referiu Ivan Sá.

Já na segunda prova… “fiz a minha pior classificação de sempre, terminei em 28.º em Elites, porque consegui chegar ao fim sem desistir. A prova era bastante dura, também estava um calor abafado. Eu estava em baixo de forma e fiz um arranque como se estive com uma boa forma, acabei por pagar a fatura bem cara, por ter arrancado muito forte e por estar a seguir um ritmo que não era o meu”.

Ivan Sá, que também participa também nas provas de XCO, confessa que “gosto mais de XCM. Gosto de fazer longas distâncias, subidas longas e fazer uma boa gestão da prova, coisa que não encontro tanto no XCO”.

“XCO E GRANFONDO PARA PREPARAR AS PROVAS QUE FALTAM DISPUTAR”

A Maratona é uma vertente mais dura que o XCO? “Não considero que seja mais dura, é uma vertente mais desgastante e que me idêntico mais, faço toda a minha preparação para o XCM. Consoante a disponibilidade no calendário, este ano decidi fazer algumas provas de XCO, para ganhar ritmo competitivo, explosão, técnica e dessa forma não ter intervalos tão grandes sem competições”.

O ciclista do Bombos S. Sebastião esteve ainda presente no Monção-Melgaço Granfondo, que se realizou recentemente e salienta que “nunca tinha colocado um dorsal na bicicleta de Estrada, que para mim é apenas uma bicicleta de treino. Tinha a ideia de algum dia experimentar um Granfondo, decidi uma semana antes inscrever-me em Melgaço para servir de preparação para as restantes provas da época. Consegui terminar em terceiro lugar no Mediofondo, que sinceramente não estava a contar!”.

Ivan Sá mostra-se satisfeito com o resultado e a prestação feita, mas mostra-se realista… “Claro que este é um resultado que transmite confiança, mas não me posso comprometer com esse resultado… Apesar de ter feito uma boa prestação tenho a noção que são vertentes completamente diferentes. Os quilómetros são praticamente os mesmos, mas são menos horas, o terreno é diferente, os adversários são diferentes e menos exigentes! Com isto quero dizer que no XCM existe uma grande preparação por trás dum resultado e os adversários são mais exigentes”.

“ADORO ESTE DESPORTO E ESTOU A GOSTAR DA COMPETIÇÃO”

O ciclista minhoto há anda no ciclismo há cerca de nove anos: “ando de bicicleta há nove anos por lazer, iniciei-me em 2019 nas meias-maratonas pela Promoção e em 2020 comecei a fazer XCM federado, no entanto escolhi mal o ano… devido ao covid, praticamente, não tive provas, portanto, posso considerar que 2021 é a minha primeira época completa”.

Estás a gostar da experiência? “Sim, sem dúvida! Adoro este desporto e estou a gostar da competição” disse Ivan Sá, que salientou, no entanto, que tem grandes objetivos para o futuro: “não, sonhos não… tenho os pés bem assentes no chão. Não tenho o maior tempo do mundo para treinar. Sei gerir o meu tempo e tenho conseguido treinar, mas não gosto de pensar muito no futuro, nem criar muitos objetivos, gosto sim, de trabalhar o máximo que puder e logo os resultados aparecem”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS