CANOAGEM

Inês Penetra (Gemeses) na final A de C1 500m com os olhos postos na medalha

Inês Penetra, do Grupo Cultural Desportivo e Recreativo de Gemeses, garantiu hoje a presença na final A da prova de C1 500m de Sub-23 Femininos do Campeonato do Mundo de Velocidade de Juniores e Sub-23 que decorre no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho.

A canoísta de Esposende, que fez terceiro lugar na semifinal, parte agora determinada em lutar por uma boa classificação, que pode mesmo passar pela conquista de uma medalha…

“Na final vou dar o meu melhor e lutar até ao fim para conseguir o melhor resultado”, disse Inês Penetra, que adiantou que “o objetivo é conseguir estar na luta até ao fim ao lado das minhas adversárias…e quem sabe lutar por uma medalha. Afinal tudo é possível e é nisso que vou acreditar até ao último metro”.

Sobre a prova de hoje, a canoísta do Gemeses referiu que “na eliminatória de 500m, apesar de me ter desequilibrado logo no arranque, continuei a acreditar que seria possível chegar nas três primeiras posições para me apurar diretamente para a final A. Acabei por ficar em quinto lugar a cerca de 500 milésimos do terceiro lugar”.

“Fui para a semifinal com o mesmo espírito, que era capaz de chegar à final A, só tinha de dar o meu melhor”, disse Inês Penetra, que salientou que “tentei acreditar até ao último metro e apesar de ir a prova toda atrás das três primeiras, não desisti. Mesmo no fim consegui passar a terceira classificada e ganhar-lhe por 50 milésimos de segundo”.

Depois de assegurar a presença na final A dos 500m, que se disputa este sábado pelas 11.39h, Inês Penetra participou na prova dos 200m…

“No final do dia tive a eliminatória dos 200m e só a primeira classificada passa à final direta, o que complica a tarefa. Fiquei em segundo lugar, ou seja, amanhã à tarde vou estar presente em mais uma semifinal, em que se apuram as três primeiras para a final”.

BEATRIZ FERNANDES E DUPLA BEATRIZ LAMAS/MÁRCIA FARIA APURADAS PARA A FINAL A

Para além de Inês Penetra, o Minho viu ainda mais quatro embarcações asseguraram a presença na final A do Campeonato do Mundo de Velocidade em Canoagem.

A primeira a apurar-se para uma final A foi a limiana Beatriz Fernandes. A primeira canoísta portuguesa a entrar em ação não deixou os seus créditos por mãos alheias e fez segundo lugar na eliminatória de C1 500m em Juniores Femininos, garantindo assim a presença na final A.

Beatriz Lamas e Márcia Faria também garantiram o apuramento para a final A na prova de C2 500m Sub-23 Femininos ao fazerem terceiro lugar nas semifinais.

A limiana Ana Pereira fez dupla com Gabriela Resende na prova de C2 500m em Juniores Femininos e assegurou a presença na final A depois de terem feito terceiro lugar na semifinal.

O também limiana Bruno Brasileiro, que faz equipa com Tiago Henriques, fizeram segundo lugar na semifinal de K2 1000m em Sub-23 e vão lutar pelas medalhas na final A.

No total a Seleção Nacional assegurou nove presenças na final A do Campeonato do Mundo de Velocidade, obtendo ainda três finais B com destaque para Joel Miranda (Gemeses) em C1 1000m de Juniores Masculinos; Ana Brito (CN Prado) em K1 1000 metros Juniores Femininos.

A dupla Diogo Silva (CNP Lima) e Martim Azevedo, ficaram às portas da final A em C2 1000m Juniores Masculinos, depois de terem terminado a semifinal na quarta posição, a escassos milésimos de segundo do último lugar que ditava o apuramento.

Em K1 Sub-23 Femininos 500 metros, Maria Brandão (CN Prado) concluiu a sua participação no Mundial com a nona posição na terceira eliminatória. Também Gonçalo Garcia (CN Prado) foi sexto nas eliminatórias de K1 Sub-23 1000m Masculinos.

Neste primeiro dia disputaram-se também as eliminatórias de 200m, com Inês Penetra e a dupla Ana Pereira/Gabriela Resende a garantirem a presença na semifinal.

Fotos: FP Canoagem

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS