CICLISMO

Diogo Costa (Fortunna): “gostava muito de conseguir entrar numa fuga”

Diogo Costa, ciclista da zona de Ponte de Lima que alinha no Fortunna-Maia, parte motivado para a sua estreia na Volta a Portugal do Futuro em bicicleta, que se inicia amanhã em Águeda e decorre até domingo.

O ciclista minhoto, que está no seu primeiro ano de Sub-23, sente-se “apreensivo” pois “é a primeira vez que vou participar na Volta a Portugal do Futuro”, mas garante que “estou motivado e determinado em dar o meu melhor. Depois como é uma prova só para a categoria de Sub-23 o ritmo é diferente do que correr com os Elites e isso dá.me mais confiança”.

“ETAPAS VÃO SER MUITO DURAS”

Sobre o percurso, Diogo Costa salientou que “felizmente o percurso não me é completamente novo. Já tive oportunidade de conhecer as estradas e, principalmente, as subidas de algumas etapas. Refiro-me à primeira etapa que já tive oportunidade de passar numa parte do percurso no Grande Prêmio Abimota e também da quarta e quinta em que o percurso é, basicamente, igual ao da volta ao Alentejo”.

“Acho que vão ser etapas muito duras devido, principalmente, ao ritmo em que as etapas vão ser feitas, mas também ao perfil das etapas que promete ser muito exigente”.

“SINTO-ME BEM E ESPERO ESTAR PRONTO PARA AGUENTAR O RITMO ALTO”

Vens de uma série de corridas exigentes, como te sentes? “Venho de uma Volta ao Alentejo em que tive muito boas sensações e isso motiva-me muito, no entanto, tem sido mais difícil acabar as ‘Clássicas’, pois são provas de um dia e o ritmo, principalmente, na primeira hora é sempre alucinante e difícil de acompanhar”.

“Sinto-me bem e espero estar pronto para aguentar o ritmo alto que vamos encontrar nesta Volta a Portugal do Futuro”.

Quanto a objetivos, Diogo Costa não tem dúvidas: “a nível pessoal vou com o objetivo de terminar a Volta no melhor lugar possível, principalmente, na classificação da juventude. Gostava muito de conseguir entrar numa fuga para mostrar os patrocinadores”.

Já a nível coletivo “quero cumprir as ordens que o treinador me der e executá-las da melhor maneira possível e ajudar em tudo que puder em prol da equipa”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS