VOLEIBOL

Associação de Voleibol de Braga candidata a receber duas fases finais nacionais

A Associação de Voleibol de Braga é candidata a receber duas das fases finais dos Campeonatos Nacionais de Formação de Voleibol. Esta é a ‘prenda’ pretendida pela Associação presidida por Mário Azevedo, que hoje completa 34 anos de existência.

Ao contrário de outros anos, a AVB não pode reunir a ‘família do Voleibol’ para festejar o aniversário, mas Mário Azevedo, presidente da direção reeleito na última sexta-feira, garante que nem a pandemia “nos faz baixar os braços… não vamos desistir, vamos trabalhar como sempre o fizemos para dar o melhor pelo Voleibol, pela Associação, pelos Clubes do distrito… vamos batalhar ao máximo para promover o Voleibol”.

Afirmando estar “confiante para o novo mandato”, Mário Azevedo garante que “temos muitos projetos em mente, queremos que o Voleibol cresça e continue a evoluir”.

Entre outros projetos, a Associação de Voleibol de Braga está decidia a dinamizar o Voleibol Masculino, o Voleibol de Praia, reforçar as provas e as Seleções Regionais.

Olhando para trás, Mário Azevedo faz um balanço positivo, embora considere que a pandemia travou alguns projetos…

“A pandemia veio impedir que concluíssemos alguns projetos que tínhamos. As Seleções Regionais pararam completamente e não conseguimos acabar os Campeonatos Regionais de 2019/2020. Este ano apenas conseguimos organizar os Troféus. Sabemos que vamos ter de reiniciar alguns processos porque foram interrompidos pela época que vivemos”, disse Mário Azevedo, que garantiu que “na globalidade conseguimos cumprir com tudo o que nos propusemos, demos um novo alento aos Campeonatos Regionais, às Seleções Regionais…”.

“ESTE ÚLTIMO ANO TROUXE-NOS UM DESAFIO DIFERENTE”

Este último ano do seu mandato, com a pandemia do Covid-19, foi o mais complicado? “Todos os anos tiveram os seus desafios, os seus problemas e dificuldades. Este último ano trouxe-nos um desafio diferente, tivemos de aprender a gerir as coisas em modo pandemia. Tivemos, e continuamos a ter, muitas limitações a nível da organização dos eventos. Tem sido um ano cansativo, até pela dinâmica que tivemos de seguir e a que não estávamos habituados”.

Tem, por isso, um sabor especial cada vitória que vão conseguindo ao organizar as provas? “Eu não considero que sejam vitórias, são antes pequenas conquistas que vamos conseguindo com o passar do tempo. É muito bom ter alguma normalidade, poder ver os atletas a treinar, organizar os troféus, os torneios das várias vertentes. Claro que continuamos a ter muitas limitações, a ter de seguir um sem número regras, mas temos alguma regularidade nas provas. E isso é algo que nos possibilita olhar para o futuro com esperança. Mais dia, menos dia estaremos a competir normalmente”.

“TEMOS MUITOS PROJETOS EM MENTE”

Mário Azevedo foi reeleito sexta-feira para mais um mandato de dois anos e garante que “temos muitos projetos em mente”.

“Queremos desenvolver o Minivolei, começar o trabalho do Voleibol de Praia, reforçar as provas e as Seleções Regionais. Temos um projeto para ver dinamizar o Voleibol masculino no distrito. Estamos a estudar as várias possibilidades para se começar um trabalho vocacionado para o masculino, captar miúdos, que neste momento temos um grande défice”, referiu Mário Azevedo, que garantiu: “isto sem descurar o trabalho que está a ser feito e bem feito no feminino”.

O primeiro grande projeto para o novo mandato da direção de Mário Azevedo passa por organizar duas fases finais dos Campeonatos Nacionais da Formação: “queremos promover o Voleibol e candidatamo-nos para receber duas fases finais, era algo que gostaríamos muito que acontecesse”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS