CICLISMO

Iúri Leitão (Tavfer) de Amarelo da Volta ao Alentejo

Iúri Leitão (Tavfer-Measindot-Mortágua) foi o grande vencedor da segunda etapa da 38.º Volta ao Alentejo/1.º GP CMTV, que ligou hoje Almodôvar a Sines, ao longo de 195,5 quilómetros.

O ciclista de Viana do Castelo, que já ontem tinha estado no sprint final, ficando em segundo lugar, conseguiu hoje ser o mais forte e cortou a meta ao fim de 5:11:18h de corrida. Na segunda posição ficou Mikel Aristi (Euskatel-Euskadi) e David Gonzalez (Caja Rural-Seguros RGA) fez terceiro lugar.

Com a vitória na etapa de hoje, Iúri Leitão assumiu a Camisola Amarela e lidera ainda a Geral por Pontos, com um total de 45 pontos.

No final o ciclista de Viana do Castelo, formado na equipa vianense da Tensai/Sambiental/Santa Marta, referiu que “Esta é uma chegada bastante sinuosa, tem bastante curvas, é um terreno muito a subir. A minha equipa fez tudo para me deixar na posição mais à frente possível. Consegui marcar uma boa roda, no final foi só entrar bem, colocar-me ali na última curta e sprintar para a meta”.

JOAO MATIAS NO TOP 20

Na etapa de hoje de destacar o 16.º lugar do barcelense João Matias (Louletano – Loulé Concelho), que chegou integrado no pelotão, com o mesmo tempo de Iúri Leitão, tal como Pedro Silva (Rádio Popular- Boavista) que fez 35.º lugar e é o sexto melhor jovem da prova.

João Salgado (Kelly/Simoldes/UDO) foi 45.º classificado e Tiago Machado (Rádio Popular-Boavista) foi 50.º, também com o mesmo tempo do vencedor.

O vimaranense José Mendes (W52-FC Porto) também chegou integrado no pelotão, cortando a meta no 69.º lugar, enquanto Vinício Rodrigues fez 76.º, Ricardo Machado foi 84.º e Pedro Miguel Lopes terminou no 85.º lugar.

Diogo Costa, ciclista de Ponte de Lima do Fortunna-Maia, terminou no 97.º lugar, a 39s de Iúri Leitão, enquanto Roberto Cardoso fez 110.º.

Amanhã os corredores enfrentam mais uma etapa plana, de 173,1 quilómetros, entre Alcácer do Sal e Mora.

Fotos: VP

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS