CANOAGEM

Maria Gomes: “vestir a camisola de Portugal é indescritível”

“Estou muito contente com a convocatória e agora é apenas continuar o trabalho para chegar a Moscovo na melhor forma possível” foi assim que Maria Gomes, do Clube Náutico de Prado, reagiu à chamada para integrar a Seleção Nacional que de sete a 11 de julho vai participar no Campeonato da Europa de Moscovo, na Rússia.

Uma convocatória que não a apanhou totalmente de surpresa, pois “a prova seletiva (Campeonato Nacional) correu muito bem, consegui alcançar o objetivo principal que era o Título Nacional em K1 Sub-23 e o título absoluto escapou por apenas 43 segundos. Foi uma prova muito bem disputada, bastante interessante, do ponto de vista tático e, como em todas as competições, aprendemos sempre alguma coisa!”.

“Tendo sido a minha primeira Maratona no escalão Sénior, o meu resultado sobressaiu e fui, então, selecionada para o Campeonato da Europa para o K1 Sub-23. Estou muito contente com a convocatória”, disse Maria Gomes.

“ESTOU A ENCARAR O EUROPEU COM A MÁXIMA SERIEDADE”

Quanto a objetivos, a canoísta do CN Prado salientou que “estou a encarar o Europeu com a máxima seriedade possível. Os objetivos são evoluir e desfrutar ao máximo da experiência. O trabalho está a ser executado da melhor maneira e os resultados surgirão naturalmente”.

Maria Gomes já representou Portugal por diversas vezes, mas esta é a primeira na nova categoria… “A responsabilidade é sempre a mesma, vou apenas mais experiente e mais forte física e mentalmente. A sensação de vestir a camisola de Portugal é indescritível e voltar a fazê-lo será muito bom.

Quanto à preparação para o Campeonato da Europa de Maratonas, Maria Gomes referiu que “o Europeu está a ser bem preparado. Treinos específicos de água, corrida e ginásio, acompanhada pelos treinadores José Ramalho, que também estará presente no Europeu como atleta, e Rita Ramalho. Estou bem adaptada aos treinos e contente com os resultados diários”.

CAMPEÃ NACIONAL DE MARATONAS EM SUB-23… EM PRADO

Maria Gomes sagrou-se Campeã Nacional de Maratonas em Sub-23 há cerca de uma semana e logo numa prova disputada em Prado…

“Foi incrível”, começou por referir a canoísta de Braga, que adiantou: “sentir o apoio de tanta gente na margem foi mesmo muito bom. Ter os meus amigos e família a assistir e celebrarmos juntos no final foi ainda melhor. À exceção do Campeonato do Mundo em 2018, nunca tinha competido em Prado e as sensações foram as mais positivas possíveis!”.

Quando sentistes que podias chegar? “No final da primeira portagem… ficamos isoladas duas atletas na frente. A partir daí foi sempre a gerir a prova até ao final, apesar de ser uma prova longa, onde tudo pode acontecer. A minha adversária, já atleta sénior, acabou por levar a melhor na prova absoluta, mas consegui vencer destacadamente na divisão por Sub-23”.

ÉPOCA BASTANTE POSITIVA

O calendário de provas da Canoagem arrancou tarde este ano devido à pandemia, mas Maria Gomes tem aproveitado bem tendo subida ao pódio em quase todas as provas.

“Penso que a época não poderia estar a correr melhor. Todos os objetivos traçados no início da época estão a ser atingidos e isso deixa-me plenamente satisfeita e orgulhosa. A época só termina no final de setembro e tudo vou fazer para que continue a caminhar da melhor maneira e os bons resultados continuarão a surgir”.

Maria Gomes, que até ao momento apenas não fez pódio na Taça de Portugal de Regatas em Linha (tendo chegado à final A), ainda tem alguns objetivos para atingir esta época…

“Pretendo lutar pelos pódios nas provas de tripulações tanto na Velocidade, como no Fundo e atingir um bom resultado no K1 no Campeonato Nacional de Velocidade, que me permita ser convocada para o Campeonato do Mundo de Velocidade de Juniores e Sub-23”, disse a canoísta do CN Prado, que referiu que “e claro que o foco máximo está na Maratona e no Campeonato da Europa”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS