CICLISMO

César Fonte confiante para o GP Douro

César Fonte, ciclista de Viana do Castelo que alinha na Kelly/Simoldes/UDO, parte confiante para o Grande Prémio de Ciclismo do Douro, que se realiza entre esta quinta-feira e domingo e vai ligar Torre Moncorvo a Lamego…

“Estou a encarar esta nova competição do calendário com bastante positivismo, sinto que estou a alcançar um bom momento de forma e por isso espero realizar uma boa corrida”, começou por afirmar o ciclista vianense.

O GP de Ciclismo do Douro decorre nos próximos quatro dias com cinco etapas, uma delas um contrarrelógio de 10,8 quilómetros. César Fonte considera que “à primeira vista não acho que seja um percurso extremamente duro, mas a dureza é sempre feita pelos ciclistas e sinceramente acho que será uma corrida bastante disputada pelo pelotão”.

Afirmando sentir-se “preparado”, César Fonte salientou que parte sem objetivos definidos… “Não tenho nenhum objetivo definido porque tudo dependerá da tática e objetivos da equipa. Sei que me vou apresentar bem fisicamente e que tenho em mente realizar uma boa prova”.

“ACREDITO QUE AINDA VOU ESTAR MELHOR”

O GP de Ciclismo do Douro arranca quatro dias depois do GP Abimota, mas César Fonte considera que esse é um ponto a favor e explica: “tenho competido nas últimas semanas seguidamente e de prova para prova a condição física tem melhorado, no GP Abimota senti-me bem e sinceramente, acredito que agora no GP Douro ainda vou estar melhor”.

Que balanço fazes do GP Abimota? “O balanço da equipa foi bastante positivo, colocando dois jovens no top 10 da geral. Eu, pessoalmente, ia com a ideia de estar na luta pela geral, mas no primeiro dia acabou por chegar uma fuga, contudo saí bastante satisfeito pela condição física alcançada. Só estão a faltar os resultados porque a condição é boa”, disse César Fonte, que acredita que “é uma questão de tempo para aparecerem. O nível do pelotão é bastante elevado e às vezes por pequenos detalhes pode-se estar na discussão das corridas ou fora do top 10”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS