CICLISMO

Carlos Cruz (SAERTEX) quinto em Elites

Carlos Cruz, ciclista vianense da SAERTEX Portugal – Edaetech, fez quinto lugar na prova de Elites do 8.º BTT XCO Centro Ciclismo do Minho, prova pontuável para o Campeonato do Minho Cross Country Olímpico (XCO) – Popp Design, que se realizou este domingo em Souto Santa Maria, Guimarães.

O ciclista vianense percorreu as oito voltas à pista em 1:36:20h, gastando mais quatro minutos que o vencedor, Fábio Ribeiro, do Clube BTT Matosinhos.

Ivan Sá, do MonçãoBike/ LusoPrint/ Bombos S. Sebastião, fez nono lugar. Adelino Silva, a correr como individual, terminou na 10.ª posição e Carlos Rego (MonçãoBike/ LusoPrint/ Bombos S. Sebastião) foi 12.º classificado, enquanto António Alves (SAERTEX) terminou em 14.º.

CARLOS CRUZ: “CONSEGUIR SER MAIS RÁPIDO QUE NO ANO PASSADO”

Carlos Cruz, que está na sua segunda época no BTT, considera que “a prova correu bem” e adiantou que “apesar das condições da pista estarem mais lentas devido ao piso molhado e enlameado, consegui ser mais rápido que no ano. Andei quase 30 segundos mais rápido por volta…ou seja, significa que estou mais rápido e isso deixa-me motivado”.

Carlos Cruz, que ficou no top5, mas com alguma distância de tempo para os atletas do pódio, pretende continuar a trabalhar para evoluir ainda mais… “esta foi a minha sétima prova de BTT XCO. Fiz quatro o ano passado e três esta época. Por isso, sinto que ainda tenho de rodar muitas provas para melhorar e ser mais competitivo”, até porque “aprendemos muito a competir”.

Com a segunda prova do Campeonato do Minho de BTT XCO ultrapassada, Carlos Cruz está já focado no próximo desafio… “na próxima semana temos a terceira prova da Taça de Portugal, em Marrazes e eu tenho os meus objetivos”.

“O objetivo para o próximo fim de semana passa por: no sábado fazer o reconhecimento, rolar na pista (fundamental para mim), observar os atletas mais rápidos nas zonas mais técnicas. No domingo pretendo faze duas voltas durante a manhã com o objetivo de acordar o corpo e perceber quais as zonas que ficaram mais perigosas com o passar dos atletas”, disse o ciclista vianense, que acrescentou: “na prova em si a ideia é arrancar bem, fazer um bom posicionamento na primeira volta e lutar para permanecer no top 20”.

RICARDO COSTA: “FOI COM MUITA SATISFAÇÃO QUE VI O REGRESSO DO CICLISMO A ESTA PISTA”

Ricardo Costa, Vereador do Desporto da CM Guimarães, marcou presença no 8.º BTT XCO do Cento de Ciclismo do Minho e garante que “Foi com muita satisfação que vi o regresso do Ciclismo a Guimarães, ainda por cima depois de quase um ano de um ano de paragem”.

“As pessoas estavam ávidas e era necessário trazer, novamente, o BTT a Guimarães. Esta pista de Ciclismo é nuclear, é fantástica e perceber que os ciclistas saem daqui satisfeitos é muito positivo” disse Ricardo Costa, que adiantou que “vimos este regresso com muito bons olhos, nós apoiamos muito, neste caso, o Ciclismo e a ACM diretamente naquilo que eles têm precisado. A Junta de Freguesia também tem dado o seu contributo para que a pista esteja num estado recomendável para este desporto. Tem sido fantástico acompanhar e andar de mão dada com a ACM”.

“MENSAGEM DE ESPERANÇA PARA O DESPORTO”

Para Ricardo Costa: “esta é também uma mensagem para o desporto. O desconfinamento está a correr, relativamente, bem e esperamos que este regresso se faça em massas, mas também com público porque causa uma grande tristeza passear pela pista e não ver as pessoas a puxar pelos ciclistas, as palmas, os incentivos. Isso faz toda a diferença”.

Guimarães volta a estar no centra das atenções dos amantes do Ciclismo já no próximo fim de semana com a realização do 11.º BTT DHI da Penha, Ricardo Costa considera que “neste momento reunimos todas as condições, quer em Souto, quer também na Penha para que este desporto volte à centralidade que ele merece” e adiantou que “o Ciclismo em Guimarães tem um papel preponderante, por isso, é que nós em 2017 acompanhamos algumas obras importantes que esta pista precisava, quando a ACM pediu o apoio, nós apoiamos e nós não olhamos a meios para que a ACM tivesse condições para a prática do BTT e do Downill . Neste momento há uma centralidade de Ciclismo em Guimarães, que nós queremos, obviamente, afirmar”.

Guimarães está muito vocacionado para o BTT XCO e DHI, mas poderá avançar para outras disciplinas do Ciclismo… “neste momento temos que sustentar tudo isto. Este parque tem 60 hectares, que tem algumas características singulares, é verdade, mas que precisa de algumas pequenas intervenções. A Junta de Freguesia tem reivindicado junta da Câmara esse apoio, nomeadamente, para a manutenção constante, caso contrário perde-se importância. Portanto, neste momento vamos sustentar o BTT XCO e o Downhill e a partir daí sim olhar para os novos projetos, que os há e que nós temos de ter sempre em carteira. Temos de ter inovação de forma constante para atrair novos públicos, novas abordagens e para que as pessoas se sintam de corpo inteiro naquilo que é o BTT”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS