HÓQUEI EM PATINS

José Paulo Matias: “todos querem retomar a competição”

“Estamos a fazer a vontade demonstrada pelos clubes, pelos atletas e dirigentes. Todos querem retomar a competição o mais rapidamente possível”, foi assim que José Paulo Matias, presidente da Associação de Patinagem do Minho, começou por abordar a retoma da competição da Formação da Associação de Patinagem do Minho.

No fim de semana arrancam os Campeonatos Regionais de Sub-13, Sub-15, Sub-17 e Sub-19, com a participação de muitos clubes e atletas ávidos de competição…

“Se ao princípio se levantavam algumas questões, mais ligadas à obrigatoriedade dos testes, as dificuldades foram ultrapassadas e os clubes puderam avançar com a realização dos treinos, de treinos em conjunto, e aguardam agora o arranque da competição”.

José Paulo Matias lembra que “os testes já não são obrigatórios, mas há todo um conjunto de cuidados que todos deveremos manter para evitar casos de contaminação. O distanciamento, a desinfeção das mãos e das instalações, a medição da temperatura são situações obrigatórias para que tudo corra na perfeição. Nós tivemos o cuidado de criar intervalos maiores entre a realização dos jogos no mesmo pavilhão. É uma logística mais dispendiosa, mas necessárias”.

“SENTIMENTO DE ESPERANÇA… DE QUERER VER AS COISAS A ROLAR”

Questionado sobre qual o sentimento de voltar a organização as competições, José Paulo Matias referiu que “é um sentimento de esperança, de querer ver as coisas a rolar e de ver os atletas continuarem na modalidade e a fazerem o que realmente gostam” e adiantou: “o nosso medo maior era que este período sem competições se prolongasse por muito mais tempo e isso levasse a um afastamento dos atletas”.

Afirmando que “as coisas estão a compor-se e devagarinho vamos conseguindo chegar a uma certa normalidade”, José Paulo Matias lembra que “o processo da retoma não foi fácil. Encontramos algumas dificuldades no início, essencialmente, devido à história dos testes e dos testes feitos nas escolas não serem reconhecidos, o que levou os pais a terem algum receio. Quando as coisas começaram a abrir, umas coisas puxaram as outras e os atletas começaram a aparecer com força”.

“Hoje estamos mais confiantes e com a esperança de que tudo vai correr normalmente se não surgiram mais casos na zona do Minho. Acreditamos que voltaremos a ter competições normais”.

RETOMA COM CRESCENDO DE ATLETAS E EQUIPAS

A competição arranca no fim de semana, mas vai disputar-se em moldes ligeiramente diferentes… “não serão Campeonatos Regionais normais. Dividimos os clubes por grupos e a ideia é dar a estes jovens dois meses de atividade, para abrir o ‘apetite’ e preparar a próxima época. Os clubes vão disputar o título de Campeão Regional, porque é importante lutarem por um objetivo, mas este ano não há passagens aos ‘nacionais’”, disse José Paulo Matias.

Para esta retoma da competição sentiu alguma quebra de equipas, de clubes? “Não sentimos isso nesta fase. Todos os clubes que tínhamos vão avançar com as suas equipas. Aliás até sentimos algum crescendo de atletas e há clubes que avançam com equipa A e B, sobretudo nos Sub-13”, referiu o presidente da APM, que acrescentou que “a máquina vai começar a rolar e isso pode dar ânimo para que a próxima ´época decorra com toda a normalidade possível, com muitos atletas, com todos os clubes em plenos trabalhos”.

PROGRAMA DE JOGOS

Sábado

Sub-15

18h: Famalicense – HC Braga

Sub-17: 15h: Riba d’Ave – Famalicense

16h: ED Viana – AD Barcelos

Sub-19

16h: HC Braga – OC Barcelos

Domingo

Sub-13

15h: AD Barcelos – HC Braga

10.30h: ED Viana B – Famalicense

15h: Óquei Barcelos A – Riba d’Ave

15h: Valença HC – AD Limianos

15h: ED Viana A – Famalicense B

Sub-15

10h: Cervães Activo – AD Barcelos

16h: Riba d’Ave – ED Viana

Sub-17

16h: HC Braga – OC Barcelos

Sub-19

17h: Riba d’Ave – Famalicense

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS